quarta-feira, 11 de março de 2020

Soldado do Exército é torturado e morto por traficantes, confira aqui! |Últimas Notícias do Brasil!


Soldado do Exército é torturado e morto por traficantes, confira aqui! |Últimas Notícias do Brasil!



A vítima recebeu diversas coronhadas na cabeça

Um soldado do 6º Batalhão de Polícia do Exército, identificado como Fernando Guardiano, 20 anos, foi morto na madrugada deste domingo (8), depois de passar por uma sessão de tortura e ser morto a tiros por traficantes de uma localidade conhecida como Timbalada, no bairro do Cabula, Salvador.




De acordo com fontes, o militar estava em uma festa, conhecida como paredão, na Estrada das Barreiras, por volta das 2h, quando resolveu dar uma carona para um amigo que morava na localidade. O soldado não imaginava, no entanto, que, segundos depois de deixar o colega na residência, seria abordado por três homens armados.

Um conhecido do soldado, que preferiu não se identificar, afirmou à equipe de reportagem que durante a abordagem os criminosos encontraram a carteira de identificação do Exército Brasileiro, fato que levou os traficantes a iniciarem a sessão de tortura.





“Não sabemos exatamente quanto tempo ele ficou em posse dos criminosos, mas sabemos que ele levou muitos murros e pauladas. Era um cara jovem que gostava de frequentar festas, curtia como qualquer outro”, disse o conhecido.

Fernando e o amigo foram obrigados a seguir na companhia dos traficantes até uma lagoa da localidade, onde tiveram que entrar a força na água. Lá, o amigo conseguiu se livrar do trio que, ao perceber a fuga, efetuaram disparos em direção à vítima. Ela foi atingida de raspão.


O Soldado, no entanto, não teve a mesma sorte. Fernando foi morto e o corpo encontrado por volta das 15h deste domingo próximo a uma ribanceira. A informação foi confirmada por amigos. Não há informações do estado de saúde da segunda vítima. Até às 15h, o Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) não havia registrado a ocorrência, assim como o Centro Integrado de Comunicação (Cicom).

fonte:  mceara

Nenhum comentário: