domingo, 30 de agosto de 2020

O que é o câncer de cólon, doença contra a qual lutava Chadwick Boseman, o "Pantera Negra", confira aqui! | UltimasNoticiasDoBrasil..com

O que é o câncer de cólon, doença contra a qual lutava Chadwick Boseman, o "Pantera Negra", confira aqui! | UltimasNoticiasDoBrasil..com

Estrela do filme Pantera Negra, o ator Chadwick Boseman morreu, na noite de sexta-feira (28), depois de passar quase quatro anos lutando contra um câncer de cólon. Segunda maior causa de morte por câncer nos Estados Unidos, a doença que atinge o intestino grosso é comum, mas pode ser evitada com bons hábitos e, quando diagnosticada precocemente, tem até 90% de chances de cura. 

Boa parte desses tumores se desenvolve a partir de pólipos, lesões benignas que podem crescer na parede interna do órgão. O câncer de intestino pode ter diversas origens, incluindo mutações genéticas associadas a certos comportamentos. São considerados fatores de risco o consumo frequente de carne vermelha e alimentos ultraprocessados, além da obesidade. Sua incidência também está ligada a fatores hereditários. 

 —  Esse é um tipo de câncer bem comum, principalmente entre os homens, e particularmente no Ocidente, onde hábitos como o consumo de carne vermelha e embutidos e a pouca ingestão de fibras é grande  —  explica o oncologista Edson Paganotto. 
Segundo o especialista, esse tipo de tumor, de um modo geral, acomete pacientes com idade a partir dos 60 anos. Casos como o Boseman, diagnosticado aos 39 anos, são raros, e geralmente estão associados a síndromes hereditárias. 

Por atingir um órgão de grande extensão, a doença pode se desenvolver de forma silenciosa, sem sintomas. Quando os tumores estão perto do ânus, pode haver episódios de diarreia, constipação e dor abdominal. Já nos casos em que a doença se desenvolve em pontos mais distantes, é possível que o paciente apresente anemia, fraqueza e perda de peso. 

O exame mais comum para diagnosticar a doença é a colonoscopia. Através dela, é possível detectar a presença dos pólipos e, se for o caso, realizar a sua retirada antes que se tornem malignos. 

Em razão da alta incidência da doença, é recomendado que os pacientes façam o exame de forma preventiva a partir dos 45 anos, repetindo a cada cinco anos. Quando há histórico da doença na família, a orientação é de que os exames comecem a ser realizados, pelo menos, 10 anos antes da idade em que o familiar recebeu o diagnóstico.  

Entre os tratamentos mais comuns quando a doença é diagnosticada estão a cirurgia e a quimioterapia. A radioterapia é reservada, na maioria das vezes, para tumores do reto.

O tamanho do problema
O Brasil deve registrar cerca de 625 mil novos casos de câncer por ano de 2020 a 2022, segundo estimativa do Instituto Nacional de Câncer (Inca). O câncer de cólon deve ser o quarto mais incidente, com 41 mil casos (atrás do câncer de pele, do câncer de mama e do câncer de próstata).

Um em cada três casos de câncer poderiam, segundo o Inca, ser evitados pela redução ou a eliminação de fatores de risco como, por exemplo, tabagismo e obesidade. Atividades físicas, cuidados com a exposição ao sol e alimentação saudável com frutas, vegetais e hortaliças frescos, evitando alimentos ultraprocessados, também podem ajudar a evitar a doença.  


Nenhum comentário: