quarta-feira, 16 de setembro de 2020

Polícia do AC investiga assassinato de família boliviana por brasileiros após caso de estupro, confira aqui! | UltimasNoticiasDoBrasil..com



Polícia do AC investiga assassinato de família boliviana por brasileiros após caso de estupro, confira aqui! | UltimasNoticiasDoBrasil..com



Boliviano flagrou um brasileiro estuprando sua filha, amarrou o suspeito e, enquanto chamava a polícia, teve a esposa e dois filhos assassinados. Menina foi atingida por tiros e está internada em estado grave do Pronto Socorro de Rio Branco.

A Polícia Civil do Acre investiga um crime bárbaro envolvendo uma família boliviana que morava próximo das cidades acreanas de Acrelândia e Plácido de Castro, na região de fronteira com a Bolívia.

A mãe e dois irmãos de uma menina boliviana de 14 anos foram assassinados após o pai dela flagrar um brasileiro estuprando a garota. Ela também levou tiros e está internada em estado grave no Pronto-Socorro de Rio Branco.


A direção do PS informou que a paciente permanece em estado grave, mas estável. Ela está na sala de emergência e é avaliada constantemente pela equipe médica, que deve fazer exames na vítima.

A ocorrência foi atendida pelas polícias Civil e Militar do Acre. Segundo a PM, dois moradores de Acrelândia, que são da mesma família, trabalhavam com a retirada de madeira em uma propriedade boliviana e um deles teria estuprado a menina de 14 anos na localidade.

O pai da menina flagrou a situação e acabou amarrando o homem em um tronco de árvore e foi até o lado brasileiro para pedir ajuda da polícia para prendê-lo.

Ao perceber a situação, o outro acreano que estava no local correu até em casa, avisou que o parente estava preso na propriedade do boliviano e chamou os familiares para resgatar o suspeito de estupro.

O comandante da Polícia Militar do Acre em Plácido de Castro, Dário Almeida, contou que o grupo foi em motocicletas até o local para libertar o rapaz. No local, eles mataram a mãe da menina de 14 anos, dois irmãos dela, que não tiveram as idades divulgadas, e ainda atiraram contra ela.

Os corpos foram jogados próximos a uma árvore, e a casa da família foi queimada. O grupo teria ainda roubado cerca de R$ 10 mil e mais uma quantidade de dinheiro boliviano que estava na casa das vítimas.


Menina foi jogada ao lado da mãe e irmãos mortos
Ainda segundo a polícia, os suspeitos chegaram a retornar ao local horas depois para tentar localizar o pai da menina e também matá-lo, mas ele tinha saído novamente para levar a filha, que ainda estava com vida, para o hospital.

“Eles pensavam que tinham matado todos da família. Jogaram o corpo da garota lá junto ao corpo da mãe e dos outros dois irmãos, pensando que ela estava morta, e fugiram do local. Antes da gente chegar, eles já tinham ido lá novamente em quatro motos na tentativa de encontrar o pai da menina para também matá-lo, mas ele tinha saído para Acrelândia para socorrer a garota”, contou o tenente.

O crime ocorreu por volta das 7h de domingo. Policiais militares e civis de Plácido de Castro foram até o local no mesmo dia, mas não conseguiram localizar os corpos. A equipe retornou na segunda (14), fez novas buscas e achou os três mortos.

"Saímos de Plácido de Castro, fomos até Acrelândia, coletamos essas informações e fomos direto para o Ramal do Pelé, onde os suspeitos moram, e aí iniciou-se as buscas. Chegamos a pegar barco, fomos às margens do Rio Abunã, mas não chegamos a entrar na Bolívia naquele momento, o que foi feito depois com apoio da polícia boliviana. Foram buscas ininterruptas, cerca de 36 horas na mata, tanto que houve o flagrante de dois deles", disse o delegado Danilo César, que deu início às investigações.


Ainda no domingo, dois suspeitos foram presos em flagrante na zona rural de Acrelândia. A polícia ainda tenta localizar o suspeito de cometer o estupro. De acordo com o comandante da PM, os dois presos confessaram envolvimento no crime.


Nenhum comentário: