quinta-feira, 22 de outubro de 2020

Famílias levam golpe ao vender videogame para obter remédio; homem é preso, confira aqui! | UltimasNoticiasBrasil..com


Famílias levam golpe ao vender videogame para obter remédio; homem é preso, confira aqui! | UltimasNoticiasBrasil..com


script async src="https://pagead2.googlesyndication.com/pagead/js/adsbygoogle.js">
A Polícia Civil prendeu em flagrante, hoje, um homem acusado de aplicar golpes pela internet e em sites de compra e venda. De acordo com as investigações, a maioria das vítimas vendia ou queria comprar aparelhos eletrônicos, principalmente videogames. Filipe Fidelis da Silva, de 33 anos, foi encontrado na casa onde mora em Honório Gurgel, na Zona Norte do Rio. Segundo a polícia, ao menos 13 famílias caíram no golpe. Uma delas é um casal que precisava do dinheiro para comprar remédios para o filho recém-nascido.script async src="https://pagead2.googlesyndication.com/pagead/js/adsbygoogle.js"> Os agentes já conseguiram identificar outras duas pessoas que também atuavam com o suspeito.

Duas vítimas, que pediram para não serem identificadas, conversaram com o UOL. A primeira, sofreu o golpe em agosto deste ano ao anunciar pelas redes sociais um videogame. A vítima sofre da doença de Crohn, uma doença autoimune que, no caso dela, afeta o intestino. De acordo com a vítima, ela precisaria realizar um exame no valor de R$ 2 mil para avaliar a gravidade da doença. Foi aí que surgiu a ideia de vender o aparelho, um Xbox.

script async src="https://pagead2.googlesyndication.com/pagead/js/adsbygoogle.js">
"Eu estou desempregado e por causa dessa doença eu preciso mensalmente tomar um remédio que custa em média R$ 7 mil. Para ajudar meus pais, eu decidi vender meu videogame, já que ele ajudaria a pagar esse exame. Coloquei ele à venda no meu facebook. Dias depois, o 'Eduardo' entrou em contato comigo dizendo que estava interessado no vídeo game, por causa do aniversário do filho dele. Conversamos por um tempo e eu consegui vender por quase R$ 2 mil", relatou a vítima.

O estelionatário se mostrava ao longo do golpe uma pessoa simpática e solícita.script async src="https://pagead2.googlesyndication.com/pagead/js/adsbygoogle.js"> Porém, depois de conseguir o aparelho ou o dinheiro, mostrava frieza após bloquear o contato das vítimas e mudava de nome a cada golpe. Foi o que aconteceu com um casal, que também pediu para não ser identificado. No caso deles, o anúncio do videogame, um Playstation 4, foi feito por um site de compra e venda. No início desse mês, o homem que se identificou como Sérgio disse que estaria interessado no aparelho. O casal teve um filho recentemente e, pela mulher ter sofrido uma diabetes gestacional, eles tiveram que acompanhar a glicose do bebê, ou seja, precisaram comprar aparelho de glicose e leite para amamentar o recém-nascido. 

script async src="https://pagead2.googlesyndication.com/pagead/js/adsbygoogle.js">
Eu coloquei o videogame para vender e ele me chamou no WhatsApp, dizendo que estaria interessado em comprar para dar de presente pro filho dele. Nós combinamos de nos encontrar e, no dia da troca, eu mostrei o videogame e ele me enviou o comprovante da transferência no valor de R$ 2.100", disse a vítima.



script async src="https://pagead2.googlesyndication.com/pagead/js/adsbygoogle.js">
"Foram se passando os dias e nada do dinheiro cair na conta. Mandei mensagem pra ele dizendo que não tinha caído e ele bloqueou meu número, minha esposa mandou mensagem pelo telefone dela e ele também bloqueou, porém, antes disso, quando ela disse que era dinheiro para comprar remédio pro nosso filho, ele debochou: 'A vida é injusta mesmo'. Tivemos que pegar dinheiro emprestado com nossos parentes e o que seria uma solução, se tornou outra dívida. Estou indignado pela desonestidade e frieza dele", lamentou a vítima. 

Como o criminoso agia 

Por meio de redes sociais, o homem postava fotos retiradas de páginas reais de pessoas recebendo produtos, no intuito de passar credibilidade.script async src="https://pagead2.googlesyndication.com/pagead/js/adsbygoogle.js"> Quando se passava por comprador, o suspeito entrava em contato com um vendedor se mostrando interessado no produto anunciado e fechava a compra. Porém, no momento do pagamento, simulava um comprovante de depósito falso. E assim, o vendedor enviava o produto para ele, mas não recebia o pagamento.

Nos casos de venda, ele forjava um código de rastreio e emitia por meio do Whatsapp ou enviava uma caixa vazia para o comprador, fazendo o interessado acreditar que o produto havia sido postado. Assim, o comprador realizava o pagamento de boleto gerado por ele. Porém, nunca recebia o produto.

script async src="https://pagead2.googlesyndication.com/pagead/js/adsbygoogle.js">
Preso em flagrante Após diversos registros serem feitos na delegacia, os policiais da 21ª DP (Bonsucesso) conseguiram localizar e prender em flagrante Filipe Fidelis da Silva, de 33 anos. Ele foi detido em casa, em Honório Gurgel. O celular utilizado por ele foi apreendido pelos agentes. Filipe é acusado de cometer extorsão e estelionato. De acordo com o delegado responsável pelas investigações, Hilton Alonso, outras duas pessoas que atuavam junto com Filipe foram identificadas hoje, e uma outra vítima foi prestar queixa.

"Identificamos mais dois autores do caso.script async src="https://pagead2.googlesyndication.com/pagead/js/adsbygoogle.js"> Hoje já veio aqui na 21ª DP uma nova vítima. Até agora, ninguém apareceu na delegacia como defesa desse estelionatário. Ele tinha esse mandado de prisão aberto e foi preso. Muita gente ainda não veio prestar queixa. A gente viu que o telefone dele está recheado de vítimas, diversas pessoas que venderam ou compraram dele. Quando foi preso, ele não falou nada, ficou em silêncio", disse Alonso. A reportagem tenta contato com a defesa de Filipe Fidelis da Silva, ainda não localizada.

fonte: noticias