sábado, 31 de outubro de 2020

“Lúcifer”: rival do PCC que já tirou a vida de 48 em presídios por onde passou é recusado em penitenciária federal, confira aqui! | UltimasNoticiasBrasil..com


“Lúcifer”: rival do PCC que já tirou a vida de 48 em presídios por onde passou é recusado em penitenciária federal, confira aqui! | UltimasNoticiasBrasil..com




Condenado a 217 anos e três meses de reclusão, Marcos Paulo da Silva, 42 anos, conhecido como “Lúcifer”, foi recusado por presídios federais após afirmar, orgulhosamente , que já tirou a vida 48 inimigos dentro dos presídios por onde passou. Marcos, que foi diagnosticado com psicose, segue custodiado na Penitenciária Presidente Venceslau, em São Paulo, até que possa ser transferido.

Segundo a Secretaria Estadual da Administração Penitenciária (SAP), Silva foi preso em 1995, aos 18 anos, por furto e roubo, mas a longa condenação é decorrente de crimes praticados dentro da prisão, como assassinatos e danos ao patrimônio. Aos 19 anos, ao completar um ano de reclusão, ele ingressou no Primeiro Comando da Capital  (PCC). Ele deixou o PCC em meados de 2008 porque a organização “passou a visar apenas o capitalismo”.

“Fui usado pelo PCC para exterminar presos. Mas não me arrependo de tirar a vida aquelas pessoas, porque a luta era justa. Havia muitos abusadores e ladrões que roubavam presos dentro da cadeia”, disse o criminoso, em declarações à Justiça. No mesmo depoimento, ele afirmou que tirou a vida de 48 presos.

Em 10 de janeiro de 2009, o presidiário criou, de dentro de uma unidade prisional, o Bonde do Cerol Fininho, cuja missão é executar membros do PCC e outros colegas de detenção que sejam considerados inimigos. Conforme o modo de agir da irmandade, as vítimas têm a cabeça e as vísceras arrancadas. Além disso, o nome Cerol Fininho é escrito com o sangue nos corpos dos mortos, nas paredes das celas e patios.


fonte: Reclame Boca