quinta-feira, 22 de outubro de 2020

Sangramento após ou durante a relação: 6 causas e o que fazer, confira aqui! | UltimasNoticiasBrasil..com


Sangramento após ou durante a relação: 6 causas e o que fazer, confira aqui! | UltimasNoticiasBrasil..com
Foto/Reprodução

O sangramento após ou durante a relação é relativamente comum, especialmente em mulheres que tiveram esse tipo de contato pela primeira vez, devido ao rompimento. No entanto, este desconforto também pode surgir durante a menopausa, por exemplo, devido ao surgimento da secura.

Porém, em outras mulheres, o sangramento pode ser sinal de algum problema mais grave, como infecções, doenças sexualmente transmissíveis, pólipos ou até câncer de útero.

Assim, sempre que o sangramento surge sem uma razão aparente ou é muito frequente, é aconselhado consultar o ginecologista para identificar a causa correta e iniciar o tratamento mais adequado. Conheça ainda o que pode causar dor durante a relação.

1. Rompimento
O rompimento geralmente acontece na primeira relação da menina, no entanto, existem casos em que esse rompimento pode acontecer mais tarde.  é uma fina membrana que cobre a entrada do orgão e que ajuda a prevenir o surgimento de infecções durante a infância, no entanto, essa membrana geralmente é rompida pela penetração durante a primeira relação, causando sangramento.

Existem meninas que apresentam  flexível, ou complacente, e que não rompe na primeira , podendo-se manter por vários meses. Nesses casos, é normal que o sangramento apareça apenas quando o rompimento acontecer. Saiba mais sobre o complacente.

O que fazer: na maior parte dos casos o sangramento causado pelo rompimento, é relativamente pequeno e acaba desaparecendo ao fim de poucos minutos. Dessa forma, apenas é recomendado que a mulher lave o local com cuidado para evitar uma infecção. Porém, se o sangramento for muito abundante, deve-se ir ao hospital.

2. Secura 
Este é um problema relativamente comum que é mais presente em mulheres após a menopausa, mas que pode acontecer em qualquer idade, especialmente quando se faz algum tipo de tratamento hormonal. Nestes casos, a mulher não produz corretamente natural e, por isso, durante a relação é possível que o orgão masculino possa causar pequenas feridas que acabam sangrando e causando dor.

O que fazer: uma forma de aliviar o desconforto causado pela secura é usar lubrificantes à base de água, que podem ser comprados na farmácia. Além disso, é importante consultar o ginecologista para avaliar se é possível fazer terapia hormonal para tentar curar o problema. Outra opção é usar remédios naturais que ajudam a aumentar a lubrificação. Veja alguns exemplos de remédios naturais para a secura.

3. Relação intensa
A região é uma área muito sensível do corpo, por isso, pode sofrer facilmente pequenos traumatismos, especialmente caso a mulher tenha uma relação muito intensa. No entanto, o sangramento deve ser em pouca quantidade e é possível que se sinta alguma dor ou desconforto após a relação.

O que fazer: normalmente é apenas aconselhado manter a região íntima limpa, especialmente caso se esteja na menstruação. No entanto, se a dor for muito intensa ou o sangramento demorar para desaparecer, pode ser necessário consultar o ginecologista.

4. Infecção
Vários tipos de infecção, como cervicite ou alguma DST, causa inflamação das paredes. Quando isso acontece, existe um risco muito elevado de surgirem pequenas feridas durante o ato, resultando em sangramento.

No entanto, também é muito possível que, se o sangramento for causado por uma infecção, que existam outros sintomas como queimação na região, coceira, mau cheiro e corrimento esbranquiçado, amarelado ou esverdeado.

O que fazer: sempre que existir suspeita de infecção é muito importante consultar o ginecologista para fazer exames e identificar o tipo de infecção. A maior parte das infecções pode ser tratada com o uso do antibiótico correto e, por isso, é muito importante ter orientação de um médico.

5. Pólipo 
Os pólipos são pequenos crescimentos benignos que podem surgir na parede e que, devido ao contato e fricção com o orgão genital masculino durante o contato, podem acabar sangrando.

O que fazer: se o sangramento for recorrente pode-se consultar o ginecologista para avaliar a possibilidade de remover os pólipos através de uma pequena cirurgia.

6. Câncer
Embora seja uma situação mais rara, a presença de câncer na vagina também pode causar sangramento durante ou após o contato íntimo. Este tipo de câncer é mais comum após os 50 anos ou em mulheres com comportamentos de risco, como ter vários parceiros ou ter relações desprotegidas.

Outros sintomas podem incluir corrimento com mau cheiro, dor pélvica constante, sangramento fora do período menstrual ou dor ao urinar. Veja outros sinais que podem ajudar a identificar o câncer.

O que fazer: sempre que existe suspeita de câncer é muito importante ir o mais rápido possível ao ginecologista para fazer exames, como o papanicolau, e confirmar a presença de células cancerígenas, iniciando o tratamento o mais precocemente, para obter melhores resultados.