quarta-feira, 28 de outubro de 2020

Vítima de fake news vai registrar queixa em Feira de Santana e acaba presa, confira aqui! | UltimasNoticiasBrasil..com


Vítima de fake news vai registrar queixa em Feira de Santana e acaba presa, confira aqui! | UltimasNoticiasBrasil..com


Homem foi à delegacia após sua fotografia ser veiculada em grupos de WhatsApp como sendo um dos autores do homicídio do subtenente.
Após ver sua foto compartilhada em grupos do WhatsApp como suspeito de assaltar e matar um subtenente na Polícia Militar em São Gonçalo dos Campos, um homem foi à Delegacia de Homicídios em Feira de Santana registrar queixa, uma vez que estava sendo vítima de Fake News. No entanto, durante o registro da queixa, constatou-se de que havia contra ele um mandado de prisão temporária em aberto, decretado no dia 5 de agosto deste ano, pela Vara de Tóxicos da Comarca de Feira de Santana.

Por conta do mandado foi dada a voz de prisão, e o mesmo encontra-se preso, à disposição da justiça.

Publicado em 27/10/2020 11h52.
Vítima de fake news vai registrar queixa em Feira de Santana e acaba presa
Homem foi à delegacia após sua fotografia ser veiculada em grupos de WhatsApp como sendo um dos autores do homicídio do subtenente.
Mudar o tamanho da letra: Aumentar letra Diminuir letra
Vítima de fake news vai registrar queixa em Feira de Santana e acaba presa
Foto: Aldo Matos/Acorda Cidade

 
Acorda Cidade

Após ver sua foto compartilhada em grupos do WhatsApp como suspeito de assaltar e matar um subtenente na Polícia Militar em São Gonçalo dos Campos, um homem foi à Delegacia de Homicídios em Feira de Santana registrar queixa, uma vez que estava sendo vítima de Fake News. No entanto, durante o registro da queixa, constatou-se de que havia contra ele um mandado de prisão temporária em aberto, decretado no dia 5 de agosto deste ano, pela Vara de Tóxicos da Comarca de Feira de Santana.

Por conta do mandado foi dada a voz de prisão, e o mesmo encontra-se preso, à disposição da justiça.
PUBLICIDADE



“Ele chegou ontem (26) aqui na delegacia dizendo que o nome dele estava sendo veiculado nas redes sociais como possível autor da morte do policial militar. Os investigadores o acolheram aqui e foi feita uma busca no sistema, como sempre se faz, e para nossa surpresa ele estava com um mandado de prisão em aberto. Ele não sabia que tinha esse mandado expedido contra ele, e veio para esclarecer sobre uma possível acusação que estavam fazendo contra o mesmo”, informou o delegado Luís Smyslov ao Acorda Cidade.


fonte: Acorda Cidade