segunda-feira, 9 de novembro de 2020

É falso que candidata a vereadora tenha passado noites ao lado de homens em troca de voto.

É falso que candidata a vereadora tenha passado noites ao lado de homens em troca de voto.

Imagem: Divulgação/Polícia Civil


Uma notícia foi bastante compartilhada nas redes sociais e chegou a portais das regiões Norte e Nordeste na semana passada. O texto afirma que uma candidata a vereadora do município de Presidente Dutra, no Maranhão, localizado a cerca de 350 km da capital São Luís, teria sido presa pela Polícia Civil acusada de passar noites com homens em troca de votos. 

A informação é fantasiosa. Segundo a Polícia Civil do Maranhão, não há qualquer registro de prisão de uma candidata do município nessas circunstâncias.

 A notícia falsa afirma ainda que a polícia teria encontrado no celular da candidata vídeos que ela utilizaria "como garantia", o que caracterizaria como crime de extorsão, e que "a polícia estima [...] que possam ser mais de 250 pessoas envolvidas nesse 'negócio'". Tudo inventado, segundo a assessoria de comunicação da Polícia Civil.

 A história usa até imagem da mencionada candidata presa com um banner que nem mesmo pertence à instituição no estado. É possível ler que é da polícia do Rio Grande do Sul. A imagem dessa mulher presa de costas é antiga e já circula pelo menos desde janeiro de 2019, em diferentes postagens. 

Na última terça-feira (3), a 13ª Delegacia de Polícia Civil de Presidente Dutra, com participação do Serviço de Inteligência de São Luís, realizou uma ação de combate à disseminação de informações falsas durante a campanha eleitoral no município.

Com informações do site UOL - Douglas Maiacias em Curitiba 08/11/2020 04h00