sábado, 21 de novembro de 2020

Mulher negra que pagou o dobro do aluguel de vizinho branco recebe R$ 210 mil de volta


 
Foto / reprodução
Uma associação habitacional de casas populares devolveu recentemente 30 mil libras (R$ 210 mil) a Selma Nicholls, de 40 anos, que é negra, depois que ela denunciou que pagava o dobro pelo aluguel de um imóvel em relação a um vizinho branco, que ocupa uma propriedade idêntica, na região de Tottenham, no norte de Londres (Inglaterra).

De acordo com a britânica, a Sanctuary permitiu que a desigualdade durasse três anos, sem resolver a sua situação. Selma está cogitando agora ir à Justiça por danos morais contra a associação, contou reportagem do "Huffington Post". Em alguns meses, disse a inquilina, ela chegou a pagar 1.000 libras (cerca de R$ 7 mil) a mais. Ela alegar ter sofrido danos psicológicos com o caso.

"Sinto-me explorada, manipulada e negligenciada pela forma como a Sanctuary lidou comigo. Eu era única pessoa que não sabia que estava pagando o dobro do valor pela mesma unidade que meu vizinho", desabafou a britânica, que tem um filho.

A Sanctuary disse descartar que a diferença no valor cobrado pelo aluguel tenha tido um viés racial, mas prometeu investigar a fundo o caso de Selma e melhorar o treinamento dos seus funcionários.

Associações habitacionais, que funcionam no Reino Unido e a Irlanda, são organizações privadas, sem fins lucrativos, que fornecem "habitação social" de baixo custo para as pessoas que precisam de um lar.

Com informações do site: Extra, Fernando Moreira