quinta-feira, 19 de novembro de 2020

"Perdi 36 kg quando deixei de me cobrar e de ser tão rigorosa com a dieta"; Jovem conta o segredo


 
Foto / reprodução

"Eu era gordinha já na infância e fiquei obesa ao entrar na adolescência. Foi quando comecei a fazer várias loucuras para conseguir emagrecer. Tudo que aparecia na TV, revista ou internet, eu tentava. Isso se intensificou quando passei a sofrer bullying na escola.

Fiz dietas tão malucas ao ponto de comer durante 15 dias um único tipo de alimento.

Por conta disso, minha saúde ficou muito comprometida, tive anemia e fui parar no hospital.

Percebi que esse não era o caminho certo a seguir se eu quisesse emagrecer e passei a me informar melhor sobre o assunto. Entrei no muay thai, comecei a me alimentar melhor e durante toda a minha adolescência cheguei a perder quase 30 kg. Foi uma época em que eu fiquei bem comigo e com meu corpo.


Quando completei 19 anos, comecei a namorar e engordei 10 kg só de ficar saindo para comer... Mas nem cheguei a notar essa diferença no meu corpo. Engravidamos e fomos morar juntos, só comendo besteira todos os dias. Resultado? Engordei 30 kg na gravidez. Ou seja, em um ano foram praticamente 40 kg a mais.

Nos últimos meses de gestação, minha gravidez foi considerada de alto risco pela questão do peso. Apesar de ter engordado muito, eu tinha uma grande expectativa de conseguir eliminar tudo rapidamente depois, já que todos falavam que a amamentação ajudava a emagrecer. Mas em um mês meu leite secou e não consegui emagrecer nada. Não estava bem comigo mesma e nenhuma roupa me servia.





Eu já tinha emagrecido uma vez e agora sabia o que fazer. Então, fui à luta para perder esse peso todo.

Entrei na academia 50 dias após o parto e decidi fazer uma reeducação alimentar. Estava odiando meu corpo, mas entendia que precisava lidar com isso e, em vez de buscar atalhos, ter paciência e não me cobrar demais para conseguir chegar ao meu objetivo.


Sempre tive muita compulsão alimentar porque era rigorosa demais comigo mesma. Pegava aquelas dietas online restritivas e achava que ia funcionar para mim. Aí, quando metia o pé na jaca e comia algo fora da dieta, vinha aquela sensação de culpa e chorava muito.




 


Dessa vez, mudei a alimentação aos poucos, procurando inicialmente seguir uma dieta mais saudável durante a semana. Adotei novos temperos para ter mais prazer com a comida e comecei a introduzir mais legumes e frutas na minha alimentação. Tudo isso, sempre tendo em mente que precisava comer o que era prazeroso para mim. Não adiantava ter no cardápio coisas que eu não gostava. Nunca curti muito comer legumes, mas eu pegava a abobrinha, por exemplo, e fazia várias receitas diferentes até encontrar uma que eu realmente gostasse.

Entendo que a reeducação só funcionou dessa vez porque parei de pegar pesado com os meus deslizes. Resolvi não fazer nada rigoroso, tipo cortar totalmente o carboidrato, pois sabia que se fizesse isso ia emagrecer e depois ter uma crise de compulsão alimentar e ganhar tudo novamente.