quinta-feira, 26 de novembro de 2020

Polícia identifica homem que matou mãe e abusou da filha de 11 anos e faz buscas


APolícia Civil já identificou o autor do crime ocorrido na segunda (23), no município de Barra do Garças (a 500 km de Cuiabá). Um mandado de prisão já foi expedido contra o homem que pulou o muro de uma casa onde moravam mãe e filha. No local, ele  estuprou a  menina de 11 anos e matou Rhaynay Rhutila Moraes Silva, de 30 anos em seguida. Agora, o criminoso é procurado pela polícia.

De acordo com informações da Polícia Civil, o responsável pelo crime possui passagens criminais e costumava frequentar a vizinhança, mas não tinha contato com as vítimas.

A delegada Luciana Canaverde, que está à frente do caso, alerta pessoas que têm alguma pista do autor que a troca de informação de forma irresponsável atrapalha o trabalho da Polícia para localização do suspeito. Segundo ela, quaisquer denúncia sobre crimes devem ser passadas diretamente à Polícia e não divulgada nas redes sociais.
 

Luciana ressaltou ainda que é preciso muito cuidado com as informações que circulam nas redes sociais, para evitar replicação de fatos desconexos, uma vez que há especulações que são divulgadas apenas para atender a curiosidade da população e nem tudo o que é divulgado é verdadeiro. Além disso, o repasse de informações sem responsabilidade causa a revitimização da criança que sofreu ocorrido.

“A informação passada de forma errada pode colocar em risco a vida de outras pessoas, quando se aponta alguém como testemunha ou delatora. Devemos ter cuidado quando fazemos divulgações referentes a outras pessoas e ter responsabilidade dos nossos atos”, disse a delegada.

O caso

Rhaynay foi encontrada amarrada e morta na sua residência na última segunda. Conforme a Polícia, quando a guarnição entrou na casa, a criança saiu do quarto assustada e com vestimentas amarradas pelo braço e ela disse que tinha sido estuprada “pela frente” pelo criminoso.

A Polícia Militar informou que a guarnição foi acionada pela pelos vizinhos que estavam estranhando a ausência da mãe e filha e resolveram ir até o local. Eles gritaram e, como a casa estava trancada, pediram para o proprietário que pulou pelo lado do vizinho e viu a mulher, de 30 anos, amarrada e morta.

Uma das vizinhas então resolveu entrar e começou a chamar pelo nome a menina, que saiu do quarto assustada e machucada. Ela conseguiu explicar que estava em casa com a mãe, quando o homem "alto e branco" invadiu a casa pelos fundos com uma faca. Ele a amarrou e a trancou no quarto. Ela não falou se viu o que aconteceu com a mãe.

Os militares então entraram na casa e viram a segunda vítima amordaçada e amarrada dos pés à cabeça, deitada de bruços. Com isso foi acionada o Corpo de Bombeiros, que constatou a morte da mãe. O caso segue sendo investigado pela Polícia Civil que também procura o suspeito já identificado.

Com informações do site: RDNEWS, Douglas Santos e Bárbara Sá