sexta-feira, 18 de dezembro de 2020

Adolescente com deficiência é levada de festa e abusada


 
Foto: Reprodução
Uma adolescente de 15 anos que tem deficiência intelectual sofreu um abuso, na tarde de domingo (13/12), em Ceilândia, no Distrito Federal. O crime aconteceu enquanto a vítima estava em uma festa com a família. O suspeito é conhecido de parentes da jovem e a chamou para a casa dele, onde ocorreu o abuso.

A delegada Adriana Romana, chefe da unidade Especial de Atendimento à Mulher 2 (Deam 2 — Ceilândia), afirma que o suspeito atraiu a adolescente enquanto ela brincava com algumas crianças durante o evento.

"A família percebeu o desaparecimento e logo registrou a ocorrência na 19ª Delegacia de Polícia (P Norte). A vítima sumiu por cerca de quatro horas. Ela foi localizada e encaminhada para fazer exame de corpo de delito, no Instituto de Medicina Legal (IML)", detalha a investigadora.

Em depoimento na 19ª DP, a mãe da jovem relatou a possibilidade de ter havido abuso.
Ao ser encontrada, a adolescente disse que o suspeito a manteve presa no quarto dele, onde cometeu o crime.

"Ela contou que sofreu o abuso e que ele a obrigou a ficar na casa até a madrugada. Pelo fato de minha filha ter deficiência intelectual, ela tem a mentalidade de uma criança de 6 anos. 
Exatamente por isso que ficamos com muito medo", contou a mãe da vítima à TV Brasília, emissora que faz parte do mesmo grupo de comunicação do Correio Braziliense. A identidade da entrevistada permaneceu sob sigilo, para preservar a integridade da adolescente.

Após identificação da suspeita de abuso, o caso foi passado à Deam 2. "Aguardamos o resultado do exame de corpo de delito, que poderá comprovar. A vítima deve ser escutada novamente, por meio de depoimento especial.
Se preciso, vamos encaminhá-la novamente ao IML, para ser analisada e, assim, ficar comprovada a vulnerabilidade", acrescenta a delegada Adriana Romana.


Com informações do site: IG