terça-feira, 22 de dezembro de 2020

Após acusação de racismo contra Gerson do Flamengo, Bahia afasta Ramírez


 
Foto: Reprodução
Após a acusação de Gerson, meio-campista do Flamengo, contra o jogador Índio Ramírez, do Bahia, o clube tricolor anunciou, na noite deste domingo (20), o afastamento do meia-atacante. O presidente do Bahia, Guilherme Bellintani ligou para Gerson para prestar solidariedade.
O Bahia afirmou que, apesar de o atleta Índio Ramírez “negar veementemente a acusação” de racismo, o clube "entende, porém, que é indispensável, imprescindível e fundamental que a voz da vítima seja preponderante em casos desta natureza”.

O E.C Bahia ainda declarou que a Ramírez está sendo dada a oportunidade de se defender da acusação, que vai ficar longe dos campos até que as medidas cabíveis sejam tomadas e concluídas.

Após a partida, o meio-campista do Flamengo narrou à imprensa o ato do qual acusa o atleta do tricolor baiano. “O Ramírez, do Bahia, falou para mim: ‘Cala a boca, negro’. Eu nunca reclamei na imprensa, mas isso eu não aceito. Eu vim falar em nome de todos os negros. O Mano Menezes também tem que saber respeitar", declarou.

Ainda na noite deste domingo (20), o técnico Mano Menezes foi demitido do Bahia após a derrota para o Flamengo, marcada pela acusação de racismo feita pelo meio Gerson, do clube carioca, contra Índio Ramírez, do tricolor. Em áudios exibidos pelo SporTV, é possível ouvir Mano acusando o jogador do clube carioca de "malandragem".

Com informações do site: reconcavonews