segunda-feira, 7 de dezembro de 2020

Café pode causar aborto espontâneo?


 
Foto / reprodução

Apesar de reconhecerem que existe uma relação entre a ingestão de café em excesso e o risco de perda gestacional, especialistas acreditam que não é preciso ser tão radical.

Você é daquelas pessoas apaixonadas por um cafezinho? Um artigo publicado recentemente na revista BMJ Evidence-Based Medicine causou um rebuliço entre a comunidade médica. O pesquisador Jack James, da Universidade de Reykjavik (Islândia), analisou 48 estudos e, a partir daí, sugeriu que as mulheres grávidas cortem de vez o café da dieta.
Segundo ele, a justificativa é a de que a cafeína poderia estar associada a casos de aborto espontâneo e de baixo peso ao nascer – mesmo quando consumida em pequenas quantidades.

 American College of Obstetricians and Gynecologists defendem uma posição um pouco diferente. Apesar de reconhecerem que existe uma relação entre a ingestão de café em excesso e o risco de perda gestacional, eles acreditam que não é preciso ser tão radical: até 200 ml de café por dia seria considerado um “nível seguro”. Grávidas que consomem mais do que isso, aí sim, precisariam diminuir a ingestão de cafeína.

Então, afinal, o que fazer? “Não há motivo para desespero.
Ainda não existe um consenso de que pequenas quantidades da bebida façam todo esse mal que o autor do artigo sugere. A mensagem que tem de ficar é que, se a mulher quiser tomar café, que seja moderadamente”, diz o obstetra Sérgio Hecker Luz, membro da Comissão Nacional Especializada em Assistência Pré-Natal da Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia (Febrasgo). Na dúvida, fale com seu médico sempre.

Com informações do site portalr10 -  Bruna Sampaio