segunda-feira, 21 de dezembro de 2020

Conheça sintomas e a diferença entre infarto e princípio de infarto; doença que acometeu o ator Mário Frias


 
Foto: Reprodução
O ator Mário Frias, que atualmente ocupa o cargo público de secretário especial da Cultura, acabou virando notícia recentemente ao dar entrada em uma unidade hospitalar após ter sofrido um princípio de infarto. Apesar de o termo ser usado popularmente, não é a expressão técnica correta, já que o paciente só pode ter ou não um infarto.

O infarto na verdade é o bloqueio do fluxo sanguíneo para o coração. O especialista no assunto, Cristian Sloczinski explicou que o termo leigo costuma ser utilizado para diagnósticos que podem acabar evoluindo para um quadro de infarto, como no caso de uma angina instável, o que provavelmente ocorreu com Mário Frias.

A angina instável tem um risco muito semelhante ao de um infarto.
Segundo o cardiologista, se nada for feito a situação evolui para um infarto, porém ressaltou que o secretário de cultura sofreu uma angina instável, que é a dor característica de um quadro de angina, do coração. O médico ressaltou que o entupimento das coronárias pode sim evoluir para um infarto. O processo é lento e que os sintomas demoram a surgir, alerta o especialista.

No geral, nenhum tipo de mudança clínica é notada até que a pessoa esteja em um estágio mais crítico, quando o fluxo sanguíneo para o coração que já está comprometido.
No decorrer da vida o paciente acaba tendo o entupimento das coronárias provocadas por alguns fatores de risco como idade, pressão alta, colesterol e diabetes. Os sintomas costumam surgir quando a coronária está comprometida 70%.

E qual é esse sintoma? O médico cardiologista explica que é a dor no peito.
As dores podem surgir quando a pessoa faz uma atividade física, mas depois começa a apresentar mesmo com o paciente em repouso, sendo o momento em que se procura ajuda profissional. É possível saber se o indivíduo teve um infarto ou uma angina instável (conhecida popularmente como princípio de infarto) através de exames de sangue que vai mostrar elevação e descida características das troponina que é liberada quando ocorre uma lesão no músculo do coração.

Com informações do site: i7news, por Shyrlene Souza