segunda-feira, 7 de dezembro de 2020

Ex-musa da TV larga drogas e prostituição para ser missionária em igreja evangélica


 


Foto / reprodução
Há cerca de sete anos, Cris Lopes podia ser vista na RedeTV!, como sedutora do Teste de Fidelidade, no octógono do Jungle Fight, como ring girl, ou na passarela do Miss Bumbum. Hoje, para ver a musa, é preciso visitar a igreja evangélica Plano da Salvação, em Capão da Canoa (RS).Há nove meses, ela abandonou a vida de excessos, com drogas e prostituição, e está determinada a se tornar missionária.

Ao Na Telinha, Cris ainda convida Andressa Urach, recém-saída da Igreja Universal, para conhecer o templo cristão. Conterrâneas, as duas participaram do Miss Bumbum no passado e chegaram ao fundo do poço até descobrirem a palavra de Deus. A ex-participante de A Fazenda, no entanto, criticou a organização do bispo Edir Macedo e disse que sofreu "lavagem cerebral".

"Conheço a Andressa pessoalmente, participamos do mesmo concurso, inclusive ela que me convidou. Convido a Andressa a vir à minha igreja. Venha conhecer onde Jesus me resgatou. Tenho certeza de que Deus não a deixará perdida. Fiquei mais de dez anos longe da presença de Deus. Ela não vai aguentar muito tempo porque sentiu a presença de Deus e vai voltar. Deus vai levá-la para a igreja certa, porque Ele prepara a pessoa para o lugar certo", afirma Cris Lopes em entrevista exclusiva.

Atualmente com 34 anos, a ex-musa crê na recuperação espiritual de Urach da mesma forma que aconteceu com ela própria neste ano. Ela se considera "renascida" em 28 de novembro, exatamente nove meses após ter pedido para Deus libertá-la das drogas e da prostituição.

"Eu me sentia possuída, quebrei todas as coisas da minha mãe. Cheguei surtada, estava virada, saía para a rua só para dar uma volta e voltei de manhãzinha. Minha mãe saiu de casa com o meu padrasto e fiquei sozinha. Em outubro do ano passado, o pastor Eliã veio orar por mim e eu dei um monte de travesseiradas nele (risos)! Joguei a bebida na parede: 'Não quero mais isso!'. O processo demorou meses, até que eu enxerguei que queria mesmo ser liberta. Em 28 de fevereiro, pedi para Deus me libertar da bebida. Eu bebia Corote, olha o nível que eu cheguei! Mas não porque eu queria, e sim porque estava presa", recorda Cris Lopes.

Estupro, drogas e prostituição
A ex-sedutora do Teste de Fidelidade veio de família religiosa e frequentava a igreja na infância. Um estupro sofrido há 15 anos, entretanto, a afastou da fé e da espiritualidade.

"Eu me revoltei com Deus, porque achei que a culpa era dEle, mas eu não morri, a pessoa estava com uma faca gigante e não me matou. Desviei aos 19 por culpa daquele estupro, mas foi bom porque, independentemente de qualquer coisa que aconteça na minha vida a partir de hoje, eu não vou me desviar, porque tudo que eu passei foi tão sofrido, triste e horrível que eu não quero voltar para aquela vida de forma alguma. Posso perder tudo de novo. Posso perder filho, como já engravidei e perdi. Pode acontecer o que for, vou continuar com Jesus que nada vai me fazer desviar", relembra.

Disposta a ganhar dinheiro e fama com o próprio corpo, Cris topou qualquer tipo de trabalho. Na TV, além do Teste de Fidelidade, participou dos realities Casa Bonita, do Multishow, e The Bachelor, da RedeTV!. Também foi musa do Flamengo e realizou ensaios sensuais. Segundo ela, as aparições públicas serviam apenas para se valorizar como garota de programa (cobrava R$ 500 por hora).

"Nada do que eu fiz na TV me deu dinheiro. Eu me sobrevivia da prostituição. É uma vida ilusória, porque a gente quer aparecer cada vez mais para aumentar o cachê. Não me arrependo, porque tudo serviu de lição e aprendizado, e também conheci pessoas por quem hoje estou orando para que elas vejam Jesus", afirma.

Cris continua: "Eu bebia, usava cocaína todos os dias, me prostituía. Vivia triste e mal, e, além de fazer coisas ruins para mim e para o meu corpo, também brigava, era ruim. Larguei a prostituição em 2018, não aguentava mais aquilo. Cheguei a dormir em carro, não tinha condições de sustentar um flat. Depois, enxerguei que era entregar tudo nas mãos de Deus e que ele faria tudo, e consegui sair daquilo. Mas tive que perder tudo: carro, bicicleta cara, minhas roupas, namorado. Quando não tinha mais para onde ir, vim morar com a minha mãe".