quinta-feira, 24 de dezembro de 2020

Máscara de pano não é totalmente eficaz contra o coronavírus? Estudo explica


 
Foto: Reprodução

O novo coronavírus, que provoca a Covid-19, tem ceifado a vida de uma enorme quantidade de pessoas em todo o mundo, além de infectar milhões, principalmente em países como Brasil, China, Irã, Estados Unidos e Índia, que estão entre os países com maior número de infectados pela doença mortal.

Recentemente, alguns países começaram a campanha de vacinação contra a Covid-19 na tentativa de dar um fim á doença, que tanto tem provocado dor e sofrimento entre as famílias que perderam seus entes queridos.

Mas mesmo com a vacina, ainda é preciso se proteger. Atualmente, uma das maneiras mais eficazes de tentar se desviar do coronavírus é a máscara facial. Grande parte das pessoas optam por utilizar as que são feitas de pano, o que recentemente foi comprovado ser não ser totalmente eficaz contra o coronavírus.

Os Cientistas da New Mexico State University, nos Estados Unidos, fizeram um estudo com cinco tipos de máscaras: N95, cirúrgica, de pano simples, de pano com duas camadas e de pano úmido com duas camadas.
Os itens foram testados diante de uma máquina que sopra gotículas minúsculas de líquido, semelhantes às que saem de nariz e boca de uma pessoa.

Foi comprovado que a máscara N95 bloqueou o máximo em 100% das gotas e a máscara de tecido regular bloqueou o mínimo em 96,4%. A máscara de pano deixou passar mais de 1000 gotículas, o suficiente para transmitir o vírus de uma pessoa para outra.
A de duas camadas também não se mostrou totalmente eficaz, pois deixou que passassem mais de 600 gotas de líquido.

Segundo os especialistas, cada gotícula de fluido que sai da boca ou do nariz de alguém pode conter milhões de partículas de coronavírus que, ao ficarem a menos de dois metros de distância, podem ser inaladas e transmitir a doença para outra pessoa.

Com informações do site i7news