segunda-feira, 21 de dezembro de 2020

Vídeo: Criança é abusada e crime gera revolta nos moradores de Barreirinha


 
Foto: Reprodução
Manaus – Uma menina, até o momento não identificada, foi abusada e assassinada no município de Barreirinha, distante a 331 quilômetros da capital, na noite deste domingo (20). Segundo populares, o suspeito do crime, que não teve a identidade revelada, abusou e matou a criança de apenas um ano.

Diante da repercussão, o caso gerou intensa revolta, e os moradores de Barreirinha depredaram a delegacia do município e algumas viaturas foram incendiadas. O suspeito do crime quase foi linchado, mas a polícia não permitiu.

Duas pessoas foram baleadas durante a manifestação e foram encaminhadas ao hospital do município. Uma equipe policial de Parintins foi acionada para reforçar a segurança em Barreirinha.

Outros casos

Nos últimos dias a cidade de Barreirinha tem registrado inúmeros casos de abuso contra criança e adolescente, principalmente em comunidades indígenas.
Recentemente um caso, no mínimo assustador, viralizou nas redes sociais.

Um casal, que não teve a identidade revelada, foi preso no dia 15 de dezembro por abusarem uma jovem de 22 anos. Segundo a polícia, os crimes aconteciam desde quando a vítima tinha 14 anos, a, amarrava a menina para que o companheiro cometesse os crimes. A jovem afirma que tem quatro filhos gerados em decorrência dos abusos.

Outro caso que ganhou muita repercussão foi o abuso contra uma menina de seis anos, na comunidade Vida Nova 2, em Barreirinha. Um adolescente de 16 anos, que não teve a identidade revelada, confessou que abusou e matou a vítima.

O delegado Enéas Cardoso, titular da Delegacia Interativa de Polícia (DIP), o adolescente foi para uma festa na noite do dia 22 de novembro. Em determinado momento, ele comprou uma quantidade de drogas para consumo e seguiu até a casa da vítima.

O adolescente disse que a criança desmaiou durante o ato. Em seguida, ele fez uma cova rasa, onde conseguiu enterrar parte do corpo da vítima.

Confira o vídeo clicando aqui

Com informações do site: portaltucuma