quarta-feira, 6 de janeiro de 2021

Após abusar e tirar a vida da filha, homem jogou criança do prédio para esconder crime, diz PC


 


Foto: Reprodução
Todas as provas colhidas pela Polícia Civil confirmam que o pai da criança de 1 ano e 8 meses, morta nessa segunda-feira (4), é o responsável pelo crime.

Em entrevista à TV Pajuçara, o delegado Eduardo Mero, titular da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), descartou o envolvimento de terceiros no crime e informou que o pai jogou a filha do segundo andar de um prédio abandonado para disfarçar as práticas de estupro.

"Ele foi preso em flagrante na data de ontem e já foi encaminhado ao sistema prisional. Desde o primeiro momento, quando a criança foi apresentada sem vida na UPA, já foi gerada a suspeita ao pai que estava com a criança no barraco e a Polícia Militar fez a condução dele junto com um terceiro, que foi acusado pelo pai, para a Delegacia de Homicídios. Após exames, conseguimos confirmar que o crime foi praticado somente pelo pai. Ele, para tentar esconder a prática , jogou a criança do segundo andar", confirmou Mero.

Ainda segundo o delegado, o suspeito não confessou o crime, mas devido às provas apresentadas, a DHPP acredita que o caso deva ser concluído em breve.

"Ele estava bastante transtornado e talvez ele tenha feito uso de drogas. Mas todas as provas colhidas confirmam o envolvimento dele. Mesmo sem a confissão, foi lavrado o flagrante e a gente espera concluir esse caso dentro do prazo legal. Foram coletados diversos vestígios e o próprio IML fez coletas de material genético nas partes íntimas da criança. Vai atestar o grau de lesão e o período de lesão para saber se são lesões novas ou antigas, o que é provável. Testemunhas confirmam que a criança chorava muito no barraco, o que dá a entender que ela já vinha sendo abusada", complementou.

Assista abaixo a reportagem completa

Com informações do site: tnh1