quinta-feira, 28 de janeiro de 2021

Caso Bianca: Justiça autoriza e polícia invade favela em busca de assassino da jovem


 
Foto: Reprodução

A morte da jovem Bianca Lourenço, de 24 anos, continua repercutindo. Ela desapareceu no dia 3 de janeiro, depois de ir a churrasco com amigos na região do Complexo da Penha, zona norte do Rio de Janeiro. Testemunhas contaram que ela foi retirada da festa pelo ex-namorado, o traficante Dalton Luiz Vieira Santana, o DT, de 31 anos.

Dalton, que é apontado como chefe do tráfico na favela Kelsons, era extremamente ciumento e não aceitava o fim do relacionamento.
Diante das ameaças, Bianca teve que se mudar da comunidade. Ela estava morando com o pai em uma cidade da Baixada Fluminense.

A família tinha a certeza de que Dalton estava por trás do crime que aconteceu dias depois de a jovem ter postado foto de biquíni no Twitter. O pai de Bianca chegou a subir a favela e pedir a Dalton que entregasse o corpo da filha dele. O corpo da jovem foi encontrado somente no dia 12, na Praia do Fundão, mutilado.
O reconhecimento foi feito por causa de uma tatuagem que Bianca tinha na perna.

Nesta terça-feira (26), a Polícia Civil, com apoio da Polícia Rodoviária Federal, realizou uma ação na favela Kelsons. Mais de 20 carros foram mobilizados para a operação policial. Dois blindados ajudavam na hora de locomover pela favela.

O objetivo era prender duas pessoas, após expedição de mandado pela Justiça.

Além de Dalton, havia mandado contra Edgar Alves de Andrade, o Doca, que também teria participado da morte de Bianca. Nas redes sociais, muita gente segue se manifestando a favor da prisão dos envolvidos nesse crime.

Com informações do site: i7news