domingo, 31 de janeiro de 2021

Diarista tenta salvar a patroa e acaba espancada até a morte pelo patrão


 
Foto: Reprodução

Um homem de 45 anos foi preso suspeito de espancar e causar a morte de uma diarista de 54 anos após ela impedir que ele continuasse agredindo a esposa, em Aparecida de Goiânia, na Região Metropolitana da capital. A vítima chegou a ficar uma semana internada, mas acabou morrendo.

O nome do suspeito não foi divulgado pela polícia e, por esse motivo, o G1 não conseguiu identificar a defesa dele até a última atualização dessa reportagem.



O crime aconteceu no dia 7 de janeiro. A Polícia Civil explicou que Denise Alves Fernandes foi contratada pela esposa do suspeito para fazer uma faxina na casa deles, no Setor Terra Prometida. Durante o trabalho, ela ouviu o homem batendo na esposa.

Denise, então, foi até o cômodo e tentou intervir para proteger a patroa e parar as agressões. Segundo a polícia, o homem derrubou a diarista e começou a dar vários socos e chutes nela, principalmente na região da cabeça.
 

“Esse indivíduo tem um desprezo, uma raiva, um ódio, uma indiferença com a figura feminina.
A vítima desse homicídio estava separando uma agressão contra outra mulher, também vulnerável. Ele descontou todo ódio e raiva em cima dessa diarista”, disse o delegado Carlos Levergger.

 
A vítima foi socorrida e levada para o Hospital de Urgências de Aparecida de Goiânia (Huapa). No entanto, devido à gravidade das lesões, ela acabou morrendo no dia 14, devido a um traumatismo cranioencefálico.

 

Durante as investigações, a esposa do suspeito confirmou que o marido foi o responsável pelas agressões. O homem ainda tem passagem por homicídio e é investigado por agressões contra a irmã e a mãe, nos anos de 2018 e 2020.

 

O suspeito foi preso na quarta-feira (27). Ele estava escondido em uma empresa de reciclagem no Setor Pappilon Park. Ele vai responder por homicídio qualificado, por meio que dificultou a defesa da vítima e por motivo fútil.

Com informações do site: portalfalanordeste