sexta-feira, 8 de janeiro de 2021

Pai de jovem que sumiu foi até favela pedir para que o ex dela devolvesse o corpo da filha


 
Foto: Reprodução
No quarto dia de angústia por não ter notícias da filha, o pai de Bianca Lourenço, de 24 anos, pediu em entrevista ao RJ2 nesta quarta-feira (6/1) que a polícia agilize as investigações sobre o desaparecimento da jovem.

Desesperado, ele contou que foi até a favela onde Bianca desapareceu para falar com o ex-namorado da filha, que é apontado como chefe do tráfico de drogas da Favela na Kelson's, na Penha, Zona Norte do Rio.

"Uma grande batalha. Muito grande. Eu tenho umas informações que eu vou levar pra eles [para a polícia] e de tudo que eu puder ajudar eu vou ajudar", disse.

A jovem sumiu no domingo (3) na Favela da Kelson's. Segundo testemunhas, ela teria sido morta por Dalton Vieira Santana, que não aceitava o fim do relacionamento. Elas afirmam que Bianca foi morta na comunidade pelo ex-namorado ou a mando ele.

A Polícia Civil informou que a jovem foi retirada pelo ex-namorado à força de churrasco com amigos. De acordo com as investigações, após retirar Bianca do local no domingo, Dalton seguiu para a favela. A partir daí, ninguém soube mais nada da jovem.

Publicação antes de sumir

No mesmo dia em que desapareceu, a jovem publicou fotos em redes sociais e escreveu:

"Não existe nada melhor do que acordar em paz, estar em paz, viver em paz... Não me preocupo com mais nada.
Obrigada, meu Deus".

Ao RJ2, o pai de Bianca contou que havia três meses já estava bastante preocupado com a segurança da filha. Ele conseguiu que a filha deixasse a favela e terminasse o namoro. A jovem estava vivendo com ele há dois meses em outro bairro.

Também segundo ele, o ex-namorado da filha nunca a deixou em paz, e nunca aceitou o fim da relação.

"Tentei tirar ela de todo jeito da favela. Eu já tava ajeitando o quarto dela, as coisas dela.", disse.

Ele contou ainda que foi à favela para falar com o ex-namorado, mas não conseguiu descobrir onde ela está.

"Pedi a ele pra me ajudar se ele pudesse... Se tivesse acontecido, se ele pudesse devolver o corpo da minha filha , que poderia me entregar do jeito que tivesse, que ele poderia me tirar pelo menos a dor de pai, pelo menos de eu poder enterrar minha filha", afirmou.

O pai da jovem prestou depoimento nesta quarta na delegacia. Ela contou o que sabe e agora espera uma resposta da polícia.

"Para todos, ele falou que matou ela. Não falou para mim, mas falou pros outros. Falou que tinha colocado ela num carro, e que tinha mandado ela embora. Mentira. Que ela já tinha que estar aqui em casa há muito tempo, se isso fosse verdade", afirmou.

Com informações do site: Portal SBN