domingo, 28 de fevereiro de 2021

Briga por caixa de som termina com mãe queimando o filho


 
Foto: Reprodução
Uma mulher de 48 anos foi presa por lesão corporal contra o próprio filho, de 18, na noite dessa quarta-feira (24/2) no Bairro Novo Aarão Reis, Região Norte de Belo Horizonte. Os dois têm uma convivência conturbada e, desta vez, o motivo da briga foi uma caixa de som. O rapaz foi socorrido no Hospital João XXIII. 

A Polícia Militar (PM) foi chamada pouco depois das 21h com a denúncia de que uma mulher havia ateado fogo no filho dela. Chegando ao endereço, eles encontraram a suspeita tentando apagar as chamas de uma cama. Foi dada voz de prisão e ela foi levada à sede da companhia da PM da área para o registro. 

A vítima foi levada por vizinhos à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Norte, e de lá, transferida para o João XXIII, na Região Centro-Sul.
Ele sofreu queimaduras de segundo grau nas pernas e no braço direito. 

De acordo com a polícia, a mulher contou que o filho é usuário e também trafica drogas nos bairros Novo Aarão Reis, Novo Tupi, e bailes funk em Belo Horizonte. Ela também disse que o rapaz já deu um tapa no rosto dela na frente da outra filha, que tem 13 anos, mas que ela não denunciou. 

Na noite desta quarta (24), ela discutiu com ele por causa de uma caixa de som da casa que ele havia levado para um desses bailes. Como o bate-boca se agravou, temendo as ameaças do filho, ela foi até um posto de combustíveis e comprou meio litro de gasolina para “assustá-lo”. 

Conforme a PM, ela alega ter jogado o líquido no chão, caindo nas pernas da vítima. Na versão dela, estava nervosa, e teria jogado um fósforo ou o cigarro que estava fumando no chão. O fogo se espalhou e pegou na cama que fica na sala, segundo ela. 

Já o rapaz, que foi ouvido no hospital, alegou que desde terça-feira (23/2), a mãe cobrava uma caixa de som que ele emprestou para um amigo e ameaçava incendiar a casa se o objeto não aparecesse. Segundo ele, a mulher jogou gasolina no sofá, na cama, e o fogo o atingiu. Ele saiu correndo e foi salvo pelos vizinhos. 

A ocorrência foi registrada como crime de lesão corporal e encaminhada à Central  (Ceflan 1) da Polícia Civil. 

Com informações do site: Estado de Minas