segunda-feira, 15 de fevereiro de 2021

‘Hoje eu mato’: tapa no rosto e ciúmes teriam motivado morte de vigilante com facada em Campo Grande


 
Foto: Reprodução
Campo Grande - Um tapa no rosto teria sido a motivação para o assassinato do vigilante Rafael Weyklen da Silva de Almeida, de 25 anos, que foi morto com golpes de faca no pescoço por José Eduardo Dias Viana de 36 anos, nesta quinta-feira (11), no bairro Jardim Bálsamo, em Campo Grande.

Após sua prisão momentos depois do crime, quando tentava se esconder em meio a um matagal, José Eduardo contou que matou o vigilante depois de ter recebido um tapa no rosto da vítima, e que ele desferiu um golpe em Rafael com um caco de vidro, mas quando fugiu não sabia que ele havia morrido.

Ele ainda disse que na noite anterior estava em um bar com Rafael bebendo sendo que foram depois até a casa da vítima para continuarem bebendo, sendo que o vigilante teria chamado algumas amigas para beberem e Rafael teria ficado com ciúmes das meninas darem mais atenção a José quando começou a discussão entre eles.

Já a adolescente de 17 anos, que estava na casa contou que presenciou quando José que estava com uma faca no bolso passou a rodear Rafael, que estava mexendo em seu celular sem perceber a intenção do frentista, que ainda teria dito "hoje eu mato ele", segundo a garota que viu o autor esfaqueando a vítima no pescoço.

Ela saiu gritando e correndo pela rua pedindo por socorro e uma vizinha teria chamado a polícia. O autor ainda teria perseguido a jovem por cerca de 100 metros quando desistiu e fugiu. Ele foi preso logo em seguida e nesta sexta-feira (12) passa por audiência de custódia onde deve ou não ser determinada a sua prisão preventiva.

Com informações do site: radiocacula