quinta-feira, 18 de fevereiro de 2021

Homem sofre mata-leão em roubo na porta de casa no Rio, VEJA O VÍDEO


 
Foto: Reprodução
O jornalista Raphael Nunes, 37, foi vítima de um assalto na porta do prédio onde mora em Copacabana, na zona sul do Rio de Janeiro, no último domingo (14). O caso aconteceu ao chegar em casa, por volta das 4h, quando foi abordado por dois criminosos na Avenida Nossa Senhora de Copacabana, uma das principais vias do bairro.

Nas imagens de câmeras de segurança é possível ver que um dos bandidos chega a imobilizar o homem com um mata-leão, que cai desacordado.
Para ele, "é preciso que as autoridades prestem atenção, porque [a situação] está fora de controle".

Eu toquei o interfone do meu prédio, porque os moradores daqui não têm a chave da portaria, eu fiquei esperando por cerca de um minuto e comecei a ficar nervoso, porque aqui está perigoso. Nisso, os dois me viram e me cercaram", disse ao UOL.

Nas imagens é possível ver que, enquanto o rapaz era imobilizado por um dos criminosos, o outro roubava os pertences dos bolsos da vítima. Mesmo após cair no chão, os bandidos continuam roubando o homem que estava imóvel na calçada.

Logo em seguida, a dupla consegue fugir. Raphael conta que ao retomar a consciência não conseguia se levantar. "Eu sabia que tinha que levantar, mas eu não tinha forças".

"Eu comecei a falar para eles que era morador, que eu só estava tentando entrar em casa, pedi respeito, só que um deles partiu para cima e nisso eu dei um passo pra trás, aí o outro me deu um mata-leão. Fiquei tentando me debater, mas eu perdi a consciência e apaguei. A minha última recordação era caindo no chão", contou o jornalista.

Caso será investigado

Em nota, a Polícia Militar informou que "através do 19º BPM (Copacabana), emprega o policiamento ostensivo na região com equipes em viaturas, distribuídas estrategicamente de acordo com a análise da mancha criminal local".

Ainda de acordo com a PM, "os fatos narrados devem ser registrados oficialmente também nas delegacias da região, proporcionando assim a abertura de um procedimento investigativo que culmine com a identificação e prisão dos envolvidos em tais ações criminosas".

O caso foi registrado na delegacia da área.
Procurada pelo UOL, a Polícia Civil disse que "o caso será investigado pela 13ª DP (Ipanema)" e que "os agentes analisarão as imagens e realizarão diligências para identificar e prender os autores do crime".

Enquanto isso, para Raphael o sentimento apenas é de revolta e desejo de que o caso dele não fique impune. "É uma mistura de sentimentos, é inaceitável uma coisa dessa, que eles ataquem dessa forma. A polícia fala que faz o policiamento, até fazem, mas só ficam até 1h, depois eles desaparecem e os caras fazem a festa".

Fonte: UOL