segunda-feira, 15 de fevereiro de 2021

Jovem que matou freira é indiciado por homicídio duplamente qualificado


 
Foto: Reprodução
Foi concluído, nesta quinta-feira, o inquérito policial do assassinato da freira Maria Ana Dal Santo, 79 anos, ocorrido em 17 de janeiro, na localidade de Linha da Glória, em São João do Polêsine. O autor confesso do crime, o motorista de aplicativo Anderson Refatti, 28 anos, foi indiciado por homicídio duplamente qualificado, pelo motivo torpe e pelo recurso que impossibilitou a defesa da vítima, que foi atacada pelas costas, conforme apontou Laudo Pericial. O investigado está preso preventivamente desde o dia 24 de janeiro no Presídio Estadual de Agudo.

A motivação do crime teria sido por causa de R$ 2.8 mil. De acordo com a Polícia Civil, a investigação apurou que o motorista de aplicativo ficou com o valor R$ 1 mil que havia recebido da vitima para consertar um Fusca, pertencente a irmã da idosa. Além disso, ele intencionava levar a vítima até Iporã (PR), por R$ 1,8 mil.

O fato é que a vítima optou por utilizar uma empresa para o conserto do Fusca e solicitou o dinheiro de volta ao jovem. Ela também se recusou fazer a viagem com o autor do homicídio.

Ainda conforme a Polícia Civil, o veículo Prisma vermelho dirigido pelo jovem foi identificado através de câmeras de monitoramento quando esteve na casa onde estava a vítima no horário do crime. No dia 27 de janeiro, um mandado de busca e apreensão foi cumprido na residência do suspeito, em Faxinal do Soturno. No local, foram apreendidos o veículo e as roupas usadas no dia do crime, que foram encaminhados para a perícia para confrontação genética.
 

No mesmo dia, os policiais civis também cumpriram mandado de prisão preventiva contra o jovem. Ele confessou ter assassinado a idosa e alegou ter sido contratado, mediante pagamento e promessa de recompensa, para praticar o crime, por uma pessoa. Mas, posteriormente, retratou-se desta acusação, nada mais dizendo sobre a motivação. A pessoa citada por ele não foi indiciada, pois nenhum indício foi encontrado nas investigações.

O suspeito, além de confessar a autoria do homicídio, também apontou o local onde havia jogado o facão utilizado para matar a vítima, o qual foi apreendido e encaminhado para perícia.

Em quase um mês de investigação, 43 depoimentos foram colhidos. Conforme a necropsia, a vítima foi morta com um golpe de facão, no pescoço, que atingiu a totalidade da coluna vertebral, alguns tecidos cervicais e o vaso carotídeo direito. O golpe produziu um ferimento de 75 milímetros de profundidade, conforme necropsia.
 

A investigação foi coordenada pelo delegado regional Sandro Meinerz, que também responde pela Delegacia de Polícia de São João do Polêsine.

A reportagem entrou em contato com o advogado Ditmar Strahl, que trabalha na defesa do indiciado, que só irá se manifestar após a judicialização do fato. 

O CASO
A idosa, que dedicou 64 anos à vida religiosa, foi encontrada morta com cortes no pescoço na tarde de 17 de janeiro em uma casa na localidade de Linha da Glória. A religiosa estava sozinha quando foi morta. Maria Ana morava no Paraná e havia viajado para o município no final do ano passado para cuidar de uma irmã doente.

No dia do crime, o suspeito teria ido de carro até a casa da idosa, para a qual há havia prestado serviços de transporte anteriormente. Os dois teriam conversado nos fundos da residência. Após se despedirem, o motorista teria dito que iria embora. A freira foi para dentro de casa, mas o jovem teria ficado escondido e, logo depois, entrado na casa com um facão e praticado o assassinato.

Com informações do site: BEI