quinta-feira, 18 de fevereiro de 2021

Motim termina com 4 decapitados no Paraguai


 
Foto: Reprodução
Um motim no presídio de Tacumbu, em Assunção, Capital do Paraguai terminou com a morte de seis detentos, no final da tarde desta terça-feira (16). Pelo menos quatro deles foram decapitados pelos rivais de cela.


Eles foram identificados como Alexis David Candia, Carlos Raúl Casco Rojas, Fernando Ortiz Echeverría, Julio César González Cáceres, Roberto Ríos e Julio César Shareamm Barrio.

A confirmação das mortes foi feita pelo procurador do Paraguai, Giovanni Grisetti, após um levantamento preliminar no interior do presídio, conforme o portal Ultima Hora.

O procurador não revelou detalhes sobre as circunstâncias das mortes, mas vídeos e imagens que circulam nas redes sociais, revelam que o presídio foi cenário de um verdadeiro massacre.

Os registros adquiridos pela reportagem, mostram os presos executados, nus e com as cabeças arrancadas em meios as escombros. Um vídeo chocante, revela um dos presos erguendo a cabeça de um dos mortos com um facão. Enquanto gritam palavras de ordem, o detento que filma toda a ação dá um "close" onde ficava a cabeça do preso.

Conforme a ministra de justiça do Paraguai, Cecilia Pérez, o motim teria sido um retalhação dos presos após a transferência de Orlando Efrén Benitez, integrante da facção PCC (Primeiro Comando da Capital) para a unidade do Grupo Especializado da Polícia Nacional.

A rebelião foi controlada durante esta noite e algumas alas do presídio ainda estão sem energia. Existe a possibilidade de que hajam mais mortos e feridos dentro do presídio.

Sob o domínio do crime - O presídio de Tacumbu é dominado pela facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital) e abriga vários bandidos da fronteira. Apesar de ser uma das unidades prisionais mais lotadas do Paraguai, o presídio já teve até ala de luxo que era utilizada pelo traficante brasileiro Jarvis Chimenes Pavão. A rotina do presídio também foi mostrada em um dos episódios da série “Por Dentro das Prisões mais Severas do Mundo”, da Netflix. 


 CREDITO: CAMPO GRANDE NEWS