domingo, 14 de fevereiro de 2021

Mulher que morreu após ter reação grave ao pintar cabelo sentiu sintomas segundos depois da aplicação


 
Foto: Reprodução

A auxiliar administrativa Karine de Oliveira Souza, de 34 anos, teve morte cerebral decretada na madrugada deste sábado (13), em Catalão. A paciente estava internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) da Santa Casa de Catalão, em Goiás, desde a última quarta-feira (10), quando apresentou um quadro de alergia grave durante a pintura do seu cabelo em um salão de beleza.
 

Segundo relato da cabeleireira que atendeu Karine, a mulher teve uma forte reação alérgica segundos após a tinta ser aplicada. A profissional, que preferiu não se identificar, disse que a vítima costumava frequentar o salão para realizar outros serviços, e nunca havia tingido o cabelo no estabelecimento.

Em entrevista para a afiliada da TV Globo em Goiás, a profissional disse que Karine alegou sentir um formigamento nas mãos após o início do processo de tintura, e pediu que o produto fosse retirado.

Poucos minutos depois, a vítima teve um quadro de falta de ar, e uma equipe do Corpo de Bombeiros foi acionada.

Ao chegarem no local, os socorristas se depararam com um quadro de parada cardiorrespiratória da vítima, que estava inconsciente.

Após executar os protocolos de reanimação, e obterem êxito, a equipe de bombeiros conduziram Karine para o pronto-socorro da Santa Casa de Catalão. 

 
Nesta sexta-feira (12), a assessoria da unidade hospitalar havia informado que o estado de saúde da auxiliar administrativa era gravíssimo.
Horas depois da nota, a paciente acabou não resistindo, e teve morte encefálica diagnosticada. 

Doação de órgãos

Segundo a Santa Casa de Catalão, a mulher de 34 anos morreu de choque anafilático. Por decisão da família e desejo da vítima, os órgãos dela serão doados.

A fatalidade comoveu fortemente os familiares e amigos da mulher.


Com informações do site:  I7News