domingo, 14 de fevereiro de 2021

Pai de santo é condenado a 79 anos de prisão por estupro, charlatanismo e outros crimes


 
Foto: Reprodução

De acordo com o MPPR, o criminoso se aproveitava do contexto religioso para submeter mulheres a práticas contra sua vontade, além de torturá-las. Entre as quatro vítimas citadas na denúncia, há uma adolescente que tinha 15 anos na época, em 2019.

A esposa do suposto pai de santo, de 23 anos, que também é ré no processo, foi absolvida pelo MPPR sob a afirmação de que faltavam provas ao dolo dela nos crimes. À época, ela foi denunciada por coautoria na prática do crime de violação mediante fraude. Segundo os depoimentos feitos à Polícia Civil, a mulher preparava as vítimas para os rituais religiosos tendo plena consciência de que seria praticada a violência .

Crimes

Conforme divulgado pela Polícia Civil do Paraná (PCPR), as mulheres procuravam os réus em busca de rituais religiosos, mas, muitas vezes, eram obrigadas a terem relações com o suposto líder religioso.

Pai de santo é preso junto com a esposa suspeito de trocar favores espirituais por relações .

“Ele dizia para as mulheres que incorporava entidades na hora de praticar o estupro. Também temos o relato de que algumas vítimas eram mantidas em cárcere privado, sendo obrigadas a limpar o local e impedidas de sair”, afirmou o delegado da PCPR, Rinaldo Ivanike.

Vítimas

Ao menos 15 vítimas procuraram a Polícia Civil para denunciar os casos envolvendo o réu e a esposa dele.
Até o dia da prisão, no dia 20 de julho de 2019, seis mulheres relataram os crimes na delegacia, entre elas a adolescente.

Polícia ouve mais nove vítimas de pai de santo suspeito de trocar favores espirituais por relações.

Quatro dias após ser preso, outras nove vítimas já haviam sido ouvidas pelos investigadores. Uma das mulheres abusadas seria afilhada do suposto pai de santo. Segundo o Ministério Público do Paraná, uma das vítimas chegou a ficar grávida do criminoso.


Com informações do site:  repercutepb