domingo, 28 de fevereiro de 2021

Pastor que quebrou as oferendas ‘em nome de Jesus’ sofre primeira punição da Justiça


 
Foto: Reprodução

Responsável por protagonizar um vídeo polêmico onde aparece destruindo oferendas religiosas do Candomblé, o pastor evangélico Gledson Lima foi indiciado pela Polícia Civil pelo crime de intolerância religiosa.

O caso aconteceu no início deste mês, em Belford Roxo, na Baixada Fluminense, e o vídeo viralizou nas redes sociais.

Após o ocorrido, o babalorixá Natan de Oxaguiã, do terreiro Ilê Àsé Babá Min Okan Fun Fun, acabou registrando o caso na Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância.
De acordo com a Polícia Civil, ao ver o pastor quebrar alguidares – objeto utilizado em rituais e trabalhos religiosos –  garrafas e ainda ofender a religião, os investigadores chegam à conclusão que o crime foi motivado por intolerância.

Nas imagens que se tornaram virais nas redes, o pastor Gledson Lima utiliza uma pedra para quebrar as objetos sagrados e profere os seguintes dizeres:  “quebrando em nome de Jesus”, “quebra de maldição”, “assim como essa pedra está quebrando, assim é a palavra de Deus”, disse o evangélico.


Por fim, Gledson ainda termina o vídeo convocando as pessoas para participarem do culto sagrado de sua igreja. 


Análises

Para investigar o caso, a delegada responsável por atender a ocorrência, Márcia Noeli Barreto, apreendeu os vídeos para avaliar as imagens. Ela ainda realizou perícia e colheu depoimentos do autor do crime, bem como da vítima. 

Os objetos destruídos pelo pastor Gledson Lima haviam sido colocados no dia 7 de fevereiro em uma área descampada, no alto de uma colina. Em entrevista ao portal UOL, o babalorixá Natan, lamentou o cenário de intolerância religioso, e afirmou que costumeiramente são perseguidos. 

Com informações do site: i7news - Cido Vieira