sexta-feira, 26 de fevereiro de 2021

Polícia resgata outra criança presa em barril e cena causa grande comoção e revolta


 
Foto: Reprodução
Mãe do menino foi presa em flagrante e autuada pelo crime de maus tratos.

Mais um caso de maus-tratos contra criança foi registrado em São Paulo. Nesta quinta-feira (25), a Polícia Militar de São Paulo realizou o resgate de uma criança de apenas 3 anos que estava presa dentro de um barril. O caso foi registrado no bairro Itaim Paulista, situado na Zona Leste de São Paulo. 

A mãe do menino, uma jovem de 20 anos, estava na casa no momento do flagrante e foi autuada pelo crime de maus tratos. Ela foi conduzida para o 50º Distrito Policial, do Itaim Paulista, onde o caso será apurado pelos investigadores.

Segundo o conselheiro tutelar Antônio Carlos Cazuza, que atua na região onde o caso foi registrado, a criança vivia dentro de um tambor em condições deploráveis. O Conselho Tutelar já havia recebido um vídeo, evidenciando os maus tratos. Logo após tomar conhecimento do vídeo, ele acionou uma equipe da Polícia Militar para ir ao local. 
 
Investigações
Segundo Cazuza, a criança tinha sinais de desnutrição. Na chegada dos policiais até à residência, a mãe ficou assustada e não mostrou nenhum tipo de reação. 
 
“A gente nota que ela tem alguma deficiência mental. Uma tia seria responsável por forçá-la a fazer”, disse o conselheiro.

Além de prender a mãe da criança, a Polícia Civil agora investiga a tia da vítima, que seria responsável por cuidar dela. 

Cena comovente 
Encontrado amarrado no barril em uma posição que não dava para escapar, o menino estava nu. Ele foi vestido pelos policiais e encaminhado para o 67º DP (Jardim Robru), que deve investigar o caso.

Após ser submetida a exame de corpo delito, a criança será conduzida para um abrigo da Prefeitura de São Paulo. 

Essa foi a segunda ocorrência desse tipo de crime de maus tratos registradas pela Polícia Militar neste mês.
No início de fevereiro, uma criança de apenas 2 anos foi encontrada amarrada e sozinha em uma casa situada na Cidade Líder. Em janeiro, o caso do menino de Campinas também causou forte comoção nacional. 

Com informações do site: i7News, Cido Vieira