sexta-feira, 26 de março de 2021

Andressa Urach fala de abusos e zoofilia na infância: 'virou um hábito'


 
Foto: Reprodução
Andressa Urach deu mais detalhes dos seus traumas de infância durante entrevista ao canal "Téte a Theo", de Theodoro Cochrane. A ex-miss bumbum foi vítima de abuso do seu avô adotivo, que ficou como o responsável por cuidar dela na infância. Para ela, o episódio teve graves consequências.

"As minhas memórias são dos seis aos oito anos, mas eu morava com eles entre os meus dois e oito anos. Com os flashes da minha memória eu imagino que tenha sido antes porque com seis anos eu começo a entender um pouco o que está acontecendo", relembra.

De acordo com a modelo, o trauma teve efeitos na época:

"Eu brincava de boneca e comecei a beijar minhas amiguinhas na boca nessa idade, entre seis, oito anos, quando ele começou a abusar de mim. E eu posso falar que eu não tinha conhecimento disso, mas eu acabei abusando de uma amiguinha. Eu tinha seis anos, ele botava o dedo em mim e eu botava o dedo nela. Eu acabei, sem entender naquela idade, também abusando uma amiguinha pelo o que ele fazia comigo", pondera.

Após algum tempo, Andressa começou a utilizar outros objetos em seu corpo. A modelo não tinha noção do perigo dessas práticas.

"Minha vizinha tinha uma criação de cachorros. Eu estava brincando com ela e pedi para dormir na casa dela.
E aí, de noite, ela chegou com uma pilha de controle remoto e disse assim: 'deixa eu botar no seu bumbum?', e eu respondi: ´hãã??'. Penso que alguém fazia isso com ela. É um ciclo. De repente ela foi tão vítima quanto eu", analisa a influencer.

"Neste mesmo dia, a amiga de Andressa disse que tinha "uma coisa que era bem melhor". Foi então quando ela trouxe um cachorro e o colocou para lamber sua parte genital.

"Tive meu primeiro orgasmo com o cachorro me lambendo. Eu tinha 11 anos. E eu nunca tinha tido. Foi aí que eu comecei com o vício da masturbação, porque até então eu não sabia que podia tocar naquela região do clitóris e que seria bom", relembra.

A modelo ainda confessou que a situação acabou se repetindo mais tarde:

"Virou comum, virou um hábito de colocar o cachorro para lamber. Eu comprei um cachorro para isso. Eu me viciei nisso e na masturbação também", revela.

Com informações do site: correio24horas