domingo, 14 de março de 2021

Antes de ser morta, idosa de 80 anos havia discutido com os autores do crime por conta de som alto


 
Foto: Reprodução
Antes de ser morta de forma brutal, a idosa Luiza Maria da Conceição de 80 anos havia tido uma discussão com César Douglas e Gilvan Ramos, o motivo seria a perturbação sonora provocada por uma caixinha de som que os envolvidos costumavam usar para ouvir músicas. 

Uma testemunha revelou ao portal italotimoteo.com.br, que alguns dias antes da idosa ser assassinada ela havia dito que se eles não parassem de perturbá-la, ela iria dizer ao seu neto que se encontra cumprindo pena no Presídio do Agreste para que ele tomasse as medidas necessárias. 

Em depoimento aos policiais, César Douglas disse que por temer o neto da idosa resolveram consumir bebida alcoólica e assassinar a mulher para que eles não fossem alvo do seu neto. 

O caso: 

A idosa Luzia Maria foi encontrada morta em sua residência que fica na Travessa Ponto Chique, a Polícia Militar foi a primeira a ir ao local, mas como haviam vestígios de assassinato, já que o corpo apresentava manchas de sangue, os militares decidiram acionar a Polícia Civil que resguardou a cena do crime e acionou a Perícia Técnica. 

Ainda nos primeiros levantamentos, os investigadores perceberam que ali havia sido praticado um crime de homicídio, mas não deram detalhes. Apenas disseram que uma tesoura havia sido encontrada ensanguentada próximo ao corpo. 

O laudo do Instituto Médico Legal (IML) constatou que a idosa havia sido morta por golpes de arma branca e que o local onde ocorreu as perfurações caracterizava homicídio.

Com informações do site: Ítalo Timóteo