quinta-feira, 11 de março de 2021

Jovem é estuprada pelo padrasto enquanto dormia e é expulsa de casa após denunciá-lo


 
Foto: Reprodução
Uma jovem de 18 anos foi expulsa de casa, pela própria família, depois de denunciar ter sido estuprada pelo padrasto enquanto dormia. O caso de estupro de vulnerável ocorreu ontem (7) na cidade de Paracatu, região Noroeste de Minas Gerais. O homem suspeito de cometer o crime contra ela fugiu e ainda não foi localizado.

De acordo com a PM, a vítima relatou que bebia em um bar junto do padrasto e da mãe dela momentos antes do crime ocorrer. Ela relata que sentiu-se embriagada e pediu ao homem para deitar no carro dele, que estava na porta do estabelecimento. Momentos depois, acordou assustada com o veículo balançando e viu o padrasto em cima dela.

A jovem relatou que o homem mexeu nas partes íntimas dela. Segunda a vítima, ela chegou a ser segurada pelos braços, mas conseguiu se soltar e gritou por socorro. Na sequência, entrou na casa da família – que fica ao lado do bar -, e contou o que ocorreu para uma tia. Depois, decidiu acionar a PM. O padrasto dela fugiu logo que percebeu a movimentação.

Quando os policiais chegaram ao local, eles presenciaram a jovem chorando muito com a filha de dois anos no colo. A família da adolescente estava bastante embriagada e exaltada, e começaram a acusá-la. Os parentes diziam que ela estava mentindo. A própria mãe dela defendeu que outra irmã tinha um corpo mais “avantajado” e era mais bonita e que se o padrasto fosse violentar alguém seria ela.

Mãe expulsa a vítima de casa
Conforme familiares da vítima disseram aos policiais, a jovem estava se achando muito gostosa e inventando histórias. Devido a isso, a mãe da garota mandou que ela juntasse os pertences e saísse de casa, pois não a aceitaria mais lá. A jovem disse que a mãe quebrou o celular dela nesse fim de semana e que por isso não teria meios para recorrer a alguém.

Diante disso, os policiais pediram para que a adolescente pegasse as coisas e a levaram à casa de acolhida municipal. A jovem relatou, também, que é a filha mais nova e que sempre sofreu violência física e psicológica dos familiares.

A PM realizou buscas para tentar encontrar o padrasto da vítima, mas não obteve sucesso. A Polícia Civil informa, por sua vez, que o suspeito ainda não foi preso e as investigações do caso estão em curso na Delegacia Regional de Paracatu.

Fonte: bhaz