quinta-feira, 11 de março de 2021

Médico é infectado dias após ser vacinado, não chega a ficar imunizado e morre


 
Foto: Reprodução
O médico boliviano Juan José Gusman, morreu vítima da Covid-19, nesta terça (9).  Ele atendia em um PSF Rural em  Castanheira  (a 779 km de Cuiabá), há pelo menos quatro anos. O profissional recebeu a primeira dose da vacina em 20 de janeiro e a segunda em 12 de fevereiro. Logo após tomar a segunda dose,  Juan começou a sentir os sintomas da Covid, possivelmente antes da resposta imune de seu corpo.

Segundo informe do instituto Butantan, a pessoa demora no mínimo 15 dias após a segunda dose para ter a resposta imune e especialistas alertam que este período pode se estender por até 40 dias, sendo necessário manter medidas de proteção, mesmo após a vacinação. "As vacinas são o primeiro passo para o fim da pandemia do novo coronavírus, mas a imunidade não começa imediatamente após tomar a segunda dose do imunizante.
Caso uma pessoa tenha Covid-19 logo após se imunizar, isso não significa que a vacina não funcionou, mas que seu o sistema imunológico ainda não teve tempo para criar a resposta imune. "

O médico atuava na cidade no PSF e no pronto atendimento como médico plantonista. Ele possuia algumas comorbidades, que agravaram seu quadro de saúde. Estava intubado desde 22 de fevereiro em Cuiabá. A prefeitura da cidade lamentou a morte. 

Em 24 horas, foram registradas 1.603 novas confirmações da doença, além de 40 mortes. Entre elas, a de um jovem de 20 anos residente em Primavera do Leste (a 235 km de Cuiabá) e de uma senhora de 95 anos em Sinop (a 477km).

Cerca de 44 pessoas infectadas pelo novo coronavírus aguardam leitos em Unidades de Terapia Intensiva (UTI). Dessas, 37 estão em Cuiabá. Taxa de ocupação dos leitos intensivos atinge a marca dos 96,47%. Em algumas unidades de saúde, contudo, falta de vagas evidencia o colapso na saúde do estado.

Dados foram divulgados em boletim epidemiológico da Secretaria de Estado de Saúde (SES) nesta terça (9).  De acordo com a pasta, 59 pacientes aguardavam por UTI no domingo (7), até que número subiu para 73 na segunda (8). Hoje, contudo, caiu para 44.


Com informações do site: rdnews