segunda-feira, 12 de abril de 2021

Com infecção urinária, mãe de Henry é levada de presídio para hospital


 
Foto: Reprodução
Rio de Janeiro – Monique Medeiros, mãe do menino Henry Borel Medeiros, morto aos 4 anos no dia 8 de março, foi transferida do presídio onde cumpria prisão temporária acusada de envolvimento na morte do filho para o Hospital Penitenciário Dr. Hamilton Agostinho de Castro, no Complexo Prisional do Gericinó, na zona oeste do Rio.

Monique estava presa no Instituto Penal Ismael Sirieiro, em Niterói, e deixou a unidade após queixar-se de dores no abdômen. De acordo com a Secretaria estadual de Administração Penitenciária (Seap), a detenta apresenta quadro de infecção urinária.

A professora, que solicitou formalmente o atendimento médico, fará exames laboratoriais pela manhã e deverá ficar internada por pelo menos três dias.

Monique cumpre a prisão em cela isolada desde o dia em que foi presa, na quinta-feira (8/4). Por conta da pandemia, ela e o namorado, o vereador Jairo Souza Santos Júnior, o Dr. Jairinho, que está preso no Presídio Pedrolino Werling de Oliveira, conhecido como Bangu 8, precisam cumprir um isolamento de por 14 dias. Só poderão receber visitas dos advogados.

Entre sexta e sábado, Jairinho também precisou de atendimento médico. O parlamentar já recebeu atendimento médico pelo menos duas vezes após sentir-se mal.

Por segurança, o político foi medicado no ambulatório médico de Bangu 8 e não na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do interior do complexo porque havia o risco de que ele fosse agredido por outros detentos.

Com informações do site: Metrópoles