sexta-feira, 28 de maio de 2021

Bebê morre após escorregar na cama no meio dos pais


 
Foto: Reprodução
Um bebê de 13 meses de idade morreu depois de escorregar na cama, enquanto dormia entre seus pais. O menino, chamado Ifan George Torlop, teria ficado coberto pelo edredom. Os pais só se teriam apercebido, quando foram acordados por seu filho de seis anos, despertando para essa tragédia, que aconteceu em Loughor, no País de Gales. Agora, a polícia de Swansea iniciou um inquérito esta quarta-feira (26), buscando descobrir o que aconteceu para a morte deste menino. 

Inquérito sobre a morte do bebê
A justiça galesa tenta descobrir se os pais tiveram culpa nesta morte, até porque os dois, Alana Bailey e Samuel Torlop, tinham consumido álcool na noite anterior. Ainda assim, o advogado assistente no processo acredita que o menino estava sendo bem cuidado e que acidentes acontecem. Lembrando, no entanto, que os pais não devem dormir com bebês na sua cama, sendo perigoso. Assim como sobre como o álcool pode influenciar a consciência.

De acordo com o inquérito, a mãe do menino, Alana Bailey, teria tomado umas duas taças de vinho, enquanto o pai se ficou por duas cervejas. Os dois apresentaram uma taxa de álcool no sangue. Ele apresentou o resultado de 81mg por 100ml na urina e a mãe tinha 164mg por 100ml de urina. No País de Gales, é proibido dirigir com 107mg por 100ml. Ou seja, Bailey estava bem acima. 

Bebê escorregou para o meio da cama, ficando coberto
Eles estavam em casa e poderiam ter tomado um pouco de álcool demais, aumentando o risco com o bebê. De acordo com o inquérito, o menino foi alimentado e teve sua fralda trocada, aparentando estar bem cuidado por seus pais. Durante a noite, o bebê, que estava dormindo entre seus pais, porque ele não dormia bem no berço, teria escorregado mais para baixo na cama, ficando coberto pelo edredom. O menino teria abafado na cama, sem que os pais percebessem.

Eles teriam acordado com o outro filho e Alana Bailey logo percebeu que Ifan não estava legal. O menino “estava azul” e ela começou gritando, acordando o marido. Ainda chamaram a emergência e tentaram reanimação, mas já nada poderia ser feito pelo bebê.

Bebê estava bem cuidado por seus pais
Agora, a Justiça tenta perceber se o álcool teve influência na morte do bebê, deixando os sentidos dos pais e cuidadores menos despertos. “A criança não apresentava ferimentos que causassem preocupação. Dormir junto é conhecido por ser inseguro e sabemos que esses pais estavam alertados sobre esses perigos. Não havia dúvida de que a criança estava cuidada, limpa e criada em um ambiente de amor”, disse Wozencroft, da Polícia de Gales.

O médico patologista, Deryk James, alertou durante o inquérito que “se você está embriagado, tem menos consciência da posição do bebê”. Uma conclusão também retirada pelo advogado Aled Wyn Gruffydd, que ainda assim, escolheu alertar mais para os perigos dos bebês dormirem no meio dos pais e deixar uma palavra de conforto: “Este é um caso trágico e o pior pesadelo dos pais. Minhas mais profundas condolências vão para eles”.

Com informações do site: I7News