quinta-feira, 13 de maio de 2021

Comunicação assertiva dentro do casamento: como falar e ser realmente ouvido pelo outro?


 
Foto: Reprodução
Quem já tentou dizer uma coisa e foi entendido por outra? Isso é muito comum, principalmente dentro dos casamentos, quando não há uma comunicação adequada entre o casal. Para ser específico sobre as coisas que se quer comunicar de uma forma que o cônjuge lhe escute, é importante buscar uma comunicação assertiva, que nada mais é do que compreender e ser compreendido. É ser específico no que se fala para que o parceiro realmente o escute.

Maria Fernanda de Souza Peroni, professora de oratória e mentora de comunicação destaca que em qualquer espécie de diálogo, seja nos relacionamentos amorosos, nas amizades, na família, e no ambiente de trabalho, a comunicação deve buscar ser eficiente. “Ou seja, que a gente consiga expressar nossa opinião de forma clara, sem muitos rodeios, e o outro esteja aberto para entender, ouvir e ponderar”, explica a professora.

Infelizmente sabe-se hoje que maior parte dos problemas no relacionamento é pela ausência de uma comunicação clara e objetiva. “Muitos de nós temos dificuldade em iniciar conversas difíceis, seja porque temos receio de como o outro vai se sentir, ou por um comodismo mesmo. É aquela 'preguicinha' de iniciar uma conversa que não sabemos a direção que irá tomar”, conta Maria Fernanda.

Para evitar esta situação, a professora ensina que é preciso ter em mente qual o objetivo da conversa a ser iniciada, como por exemplo: “Você quer falar sobre algo que está te incomodando? Quer falar sobre uma atitude do parceiro que não gostou? Quer fazer algum pedido?”. Definido o objetivo, Maria Fernanda indica que a pessoa pense em tudo que gostaria de falar (se for preciso, pode até anotar em um bloco de notas), para não deixar passar nenhum ponto importante. Com tudo isso organizado, vai ficar mais fácil iniciar a conversa, pontuando já no começo o que se pretende com ela.

Cada um deve ser responsável pelo que comunica, por isso devemos estar atentos pela forma com que nos expressamos, buscando ser claros. “Se estamos em uma postura ativa, ou seja, comunicando um ponto de vista ou trazendo à tona algum assunto que precisa ser resolvido pelo casal, para sabermos se a comunicação está sendo efetiva basta observar se o outro está, de fato, entendendo o nosso ponto de vista. Lembrando que entender o ponto de vista do outro não significa concordar com ele”, orienta a professora.

Como ouvintes, ou seja, na posição passiva, é importante exercitarmos a escuta ativa, que é aquela em que estamos totalmente presentes, ouvindo o que o outro tem a dizer, sem ficar interrompendo ou apenas discordando mentalmente. “A comunicação, assim como qualquer outra habilidade, é treinável.
É importante, em primeiro lugar, identificar quais são as suas dificuldades com a comunicação e, a partir disso, procurar ajuda de profissionais ou cursos específicos de oratória. Lembrando que, ainda que você estude o assunto, faça investimento em cursos e mentorias, nada substituiu a prática. Portanto, quanto mais você treinar, melhor a sua comunicação vai ficar”, orienta Maria Fernanda.

Para auxiliar todos os casais a melhorarem a comunicação dentro do relacionamento, Maria Fernanda listou cinco dicas:

  1. Autoconhecimento: entender as suas emoções e sentimentos, para que você possa comunicá-los com mais clareza ao seu parceiro.
  2. Esperar a hora da raiva passar: evitar responder o parceiro em um momento de irritação ou mágoa. Isso porque, nesse momento, temos uma tendência a não entender os motivos pelos quais o outro agiu daquela forma. Então, a melhor maneira é se afastar, respirar um pouco, pra só então iniciar um diálogo.
  3. Alinhar expectativas: quando comunicamos o que esperamos daquela relação, assim como quando ouvimos isso do outro, os conflitos ficam muito reduzidos. A maior parte dos casais acaba se desentendendo, porque não sabe o que o outro pensa sobre suas manias, atitudes, e até mesmo sobre o futuro do relacionamento.
  4. Valorizar as conquistas do outro: enaltecer as conquistas do outro fortalece muito o vínculo do casal, ainda que para o seu olhar seja algo pequeno que o cônjuge realizou ou conquistou. Isso faz com que ele se sinta valorizado, com mais vontade ainda de compartilhar suas conquistas com você.
  5. Não evitar conversas difíceis: nem sempre isso é fácil, mas é muito necessário. Conversas difíceis são as que mais evitamos, mas geralmente são as mais proveitosas, porque é por meio delas que você consegue resolver alguma questão que te incomoda muito. Quando você prioriza resolver pendências, a sua relação vai ser muito mais amorosa e harmônica. Afinal, a gente se relaciona pra ser feliz, não é mesmo?
Além das cinco dicas acima, a professora ensina que a melhor forma para não sermos agressivos ou passivos em nossa comunicação é utilizar a comunicação não violenta (CNV), considerando que por meio dela, se pode falar sobre qualquer coisa, por mais difícil ou polêmico que seja, sem que a outra pessoa se sinta agredida ou humilhada.

Com informações do site: Sempre Família