quarta-feira, 12 de maio de 2021

Homem que matou a ex a facadas e ocultou o corpo dela é preso


 


Policiais civis da Delegacia de Descoberta de Paradeiros (DDPA) prenderam nesta segunda-feira (10/5) Deivis Araújo, de 32 anos. A polícia afirma que Deivis matou a ex-namorada, a esteticista Jéssica Carla Nascimento da Costa, de 30 anos, e escondeu o corpo dela.

Em depoimento, Deivis confessou o crime e apontou o local onde ocultou o corpo da mulher, que estava em uma mata fechada na Serra do Matoso, Itaguaí, na Baixada Fluminense. Segundo o autor, a vítima morreu a golpes de faca após uma discussão.

Jéssica desapareceu no dia 26 de abril. O fato foi comunicado pela família dois dias depois na 36ª DP (Santa Cruz) e, em seguida, encaminhado para a DDPA.

A investigação apontou que a vítima esteve na casa do ex-namorado, no bairro Paciência, na Zona Oeste do Rio, no dia do seu desaparecimento. Desconfiada, ela enviou sua localização para uma amiga quando estava dentro da casa do ex.

Câmeras de segurança instaladas na rua também confirmaram que ela esteve na residência de Deivis.


As informações apuradas revelaram que Deivis apresentava um temperamento violento, possuía histórico agressivo com sua ex-companheira, com a qual tem dois filhos, e não aceitava o término do relacionamento.
Após o registro de desaparecimento e investigações, policiais civis estiveram na casa do então suspeito, no dia 30 de abril, e interditaram o imóvel para realização de perícia
Quando a equipe retornou posteriormente, o imóvel estava parcialmente queimado. Os agentes constataram que o incêndio foi provocado por Deivis na tentativa de atrapalhar as investigações e o trabalho da perícia.



A equipe da DDPA continuou em diligências e, por meio de provas e elementos, solicitou à Justiça um pedido de prisão, decretado no último domingo (9).

Depois da prisão e confissão, Deivis acompanhou os policiais até o local onde foi localizado o corpo da vítima. A Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF) foi acionada, e a perícia realizada no local.

“Deivis é um homem extremamente violento, tanto que já possuía anotações criminais por violência doméstica”, disse a delegada-titular da DDPA, Ellen Souto.

O preso responderá pelos crimes de homicídio triplamente qualificado, incêndio, fraude processual e ocultação de cadáver.

Com informações do site: portalsbn