quinta-feira, 13 de maio de 2021

O que é a zona de conforto? Por que devemos sair dela?


 
Foto: Reprodução

Você sabe o que é a zona de conforto? Sabe quais são os efeitos que essa acomodação pode provocar em nossas vidas? Se ainda não sabe, sugerimos que você comece a se atentar para este tema, a partir de hoje.

Afinal, é fundamental buscarmos formas de nos desenvolver intelectual e pessoalmente, a fim de garantir mais qualidade de vida e novas conquistas. Mas, para isso, precisamos abandonar aqueles hábitos “fáceis” e que garantem a satisfação plena de se manter no mesmo lugar, todos os dias.

Pensando nessas questões, trouxemos algumas considerações e dicas que poderão lhe ajudar a sair da zona de conforto de uma forma efetiva. Preparado?

O que é a zona de conforto?

A zona de conforto nada mais é do que aquela sensação de acomodação que temos diante de algo que fazemos no dia a dia. Por exemplo, é o conforto de repetir a mesma rotina, todos os dias, sem ter que lidar com novos desafios e formas de resolver algum problema.

De maneira lúdica, você pode imaginar que a zona de conforto é um carro estacionado. Ele se mantém no mesmo lugar, todos os dias. Assim, quem está dentro dele, conhece toda a paisagem ali em volta, e sabe exatamente tudo que acontece naquela região em que o carro está parado. Sendo assim, sair da zona de conforto seria viajar com o carro para novos lugares, aprendendo coisas novas e, consequentemente, crescendo.

Por isso que a zona de conforto pode ser tão perigosa: ela pode fazer com que você estacione, ao invés de usar o combustível do seu “carro” para desbravar novos e incríveis lugares.

Como sair da zona de conforto?

Para sair da zona de conforto não é tão simples, embora seja absolutamente necessário. Comumente sentiremos medo e insegurança diante do desconhecido, o que é natural, afinal, enquanto não temos habilidade sobre algo, temos ansiedade perante o que pode vir a acontecer.

De toda forma, é preciso começar. Sair da zona de conforto não é “cometer loucuras” de uma forma impensada e impulsiva. Não! É, na verdade, estabelecer novos desafios, passos e “tarefas” na vida que nos façam crescer, nos desenvolver e conhecer novos pontos de vista.

Mas como fazer isso? Veja algumas dicas:

1- Estabeleça um projeto para a sua vida – Tenha um sonho!

Você sabe qual é ou quais são os seus sonhos? Se ainda não, está na hora de praticar o autoconhecimento e, a partir dele, estabelecer um projeto de vida. Esse projeto não precisa ser engessado e sem possibilidade de alteração, mas deve ser um motivador para que você tenha novos objetivos para seguir e que lhe tirem da zona de conforto.

2- Esteja atento aos seus limites e tente superá-los quando for pertinente

Todos nós temos limites e medos. Saber quais são e buscar superá-los sempre que possível é uma ótima forma de sair da zona de conforto de maneira recorrente.

3- Desenvolva novas habilidades e vivas experiências enriquecedoras

Aprenda algo novo. Conhecer novos lugares e experimentar novas atividades pode lhe ajudar a desenvolver o seu autoconhecimento, o seu projeto de vida e, consequentemente, faz com que você não fique estagnado.

4- Enxergue a vida como ciclos que se concluem em etapas

Você não precisa enxergar um objetivo como o ponto final, mas sim, deve vê-lo como um ciclo que se encerrou. E quando um ciclo se encerra, o melhor a se fazer é começar outro, não é mesmo?

Por isso, ao realizar um sonho, evite achar que agora “tudo foi conquistado”. Se você se sente assim, talvez seja o momento de conhecer novas atividades e, novamente, restaurar o seu projeto de vida.

Com informações do site:  noticiasconcursos - Camila Silva