terça-feira, 4 de maio de 2021

Pai tenta registrar filho com nome estranho e cartório se recusa por considerar vergonhoso


 
Foto: Reprodução
O nome de um filho é algo que ele irá levar para a vida toda, então é preciso escolher um que evite constrangimentos futuros para o menino ou menina. Muitos pais ficam em dúvida na hora de dar nomes aos seus filhos por haver tantas opções. Mas o homem que você verá a seguir já sabia exatamente como que queria que seu bebê fosse chamado; e surpreendeu a muitos com a escolha. 

Adcélio Firmino é um engenheiro que mora no estado do Rio Branco com a esposa e os filhos. Ele é fã dos Três Mosqueteiros, personagens fictícios das telinhas, que ficaram extremamente famosos no mundo inteiro e se tornaram símbolo de heroísmo, defendendo o rei da França.

O homem decidiu estão homenagear os heróis de uma maneira bastante criativa: dando os nomes deles aos seus filhos. Ele foi ao cartório local para tentar registrar um dos filhos com o nome de Porthos. Mas, para sua tristeza, não conseguiu, pois as autoridades acharam que a criança ficaria constrangida ao ser chamada dessa forma.

O pai falou a respeito da dificuldade encontrada pelo cartório para o registro dos filhos: “Disseram que seria necessário uma ordem judicial para colocar nomes desse tipo“.

No final, Adcélio, que ficou chateado com o impedimento, teve que chamar o menino de Apolo, nome de um dos maiores deuses da mitologia greco-romana. Os outros dois filhos foram registrados com nomes de mosqueteiros, Athos e Aramis.

A mãe das crianças, Elisanilde Oliveira, conta que no início achou os nomes propostos pelo marido bastante estranhos, mas aceitou seu desejo e acabou se acostumando. Agora os filhos de Adcélio se chamam Athos, Apolo e Aramis.

Do 1 News