segunda-feira, 3 de maio de 2021

Polícia investiga se motorista que causou batida disputava racha; psicóloga de 26 anos morreu


 
Foto: Reprodução
A Polícia Civil está investigando se houve disputa de racha no acidente que matou uma psicóloga de 26 anos na madrugada deste sábado (1º), no centro de Assis (SP).
De acordo com a Polícia Civil, Maria Flávia Camoleze estava no banco de passageiros do veículo que bateu em um prédio comercial por volta das 2h30, na Travessa Sorocabana.

O delegado seccional Ricardo Fracasso informou ao G1 que, logo após o acidente, o motorista do carro, um dentista de 24 anos, foi preso em flagrante por homicídio culposo e por apresentar sinais de embriaguez.
Agora, os policiais estão analisando as imagens das câmeras de segurança e vão ouvir testemunhas para apurar as causas da batida.

Um vídeo feito por uma câmera de segurança mostra o momento do acidente. É possível ouvir no vídeo sons de carro acelerando, frenagem e derrapagem (som de "pneu cantando") antes da batida, o que pode indicar que os motoristas participam de um racha.

"Serão apuradas todas as demais circunstâncias do ocorrido para confirmar ou não essas informações de que teria ocorrido racha na avenida", afirma o delegado.

Ainda de acordo com a Polícia Civil, a Justiça arbitrou fiança de sete salários mínimos para liberar o motorista, mas o valor não tinha sido pago até o final da tarde deste sábado (1º).
Maria Flávia Camoleze foi velada na manhã deste domingo (2), no Velório Municipal de Cândido Mota, e o enterro ocorreu às 10h no Cemitério Municipal.

A prefeitura e a Santa Casa de Cândido Mota emitiram notas de pesar pela morte de Maria Flávia, que era filha do provedor do hospital.
"O prefeito Eraldo e o vice Carlos prestam suas condolências ao pai Dr José Augusto, à mãe Eliane Camoleze Augusto, aos irmãos, demais familiares e amigos, e oram suplicando a Deus por conforto nesse momento de inimaginável dor e tristeza."