quinta-feira, 27 de maio de 2021

Professora Regiane Caetano de 41 anos é morta a facadas pelo marido no ES


 
Foto: Reprodução
A professora Regiane Caetano, 38 anos, foi morta a golpes de faca na noite de sexta-feira (21), dentro de casa em Rio Bananal, no Norte do Espírito Santo. De acordo a polícia, o autor do crime é o marido da vítima, Cléber Alves, 41 anos. O casal tinha duas filhas jovens e estava em processo de separação.

Segundo informações da polícia, a mulher tinha ido dormir quando o agressor desferiu as facadas na altura do peito da vítima. O homem ainda simulou socorrer a vítima e levou Regiane até o hospital do município, alegando que outra pessoa tinha cometido o crime. A mulher acabou morrendo na unidade.

Os funcionários desconfiaram da atitude do homem e acionaram a Polícia Militar, que levou Cléber até a Delegacia Regional de Linhares, onde ele confessou o crime. Segundo a polícia, o casal estava em processo de separação, mas voltou a viver junto recentemente.
A polícia também informou que homem teria ciúme doentio da esposa.

O corpo da professora foi encaminhado para o Serviço Médico Legal (SML) de Colatina. O agressor foi autuado em flagrante pelo crime de homicídio, qualificado por feminicídio, e encaminhado ao sistema prisional. 

SONHO DE SER PROFESSORA 

Familiares revelaram que Regiane casou-se com Cléber quando tinha apenas 18 anos. Eles estavam juntos há 20 anos. As filhas do casal têm 12 e 19 anos. Os parentes estiveram no SML de Colatina para fazer a liberação do corpo de Regiane. 

Todos estavam muito abalados e disseram que a morte da mulher acabou com toda a família. “Ela era muito querida por toda a família.
Tinha o sonho de ser professora e conseguiu com muito esforço”, revelou Maria Madalena Miguel, tia da vítima.

A professora era muito querida por colegas e alunos de Rio Bananal. A prefeitura divulgou uma nota lamentando a morte da educadora. “Professora muito dedicada e querida pela comunidade educacional. 

A todos os amigos, colegas de trabalho e familiares, a SEMEC externa os seus mais profundos sentimentos pela irreparável perda. Somos pequenos diante das perdas e tragédias que nos assalta neste momento. Mas precisamos ser gigantes no cuidar um do outro. A notícia do luto vivido neste dia, nos causa perplexidade”, disse a nota.
De acordo com familiares, o corpo será sepultado no cemitério do Córrego São João, interior de Rio Bananal.

Com informações do site: portalsbn