quinta-feira, 13 de maio de 2021

Sua orelha costuma ficar quente e vermelha? Você precisa saber o verdadeiro significado disso


 
Foto: Reprodução
É normal que as pessoas procurem saber explicações para muitas situações cotidianas, porém em algumas coisas simples a dúvida ainda costuma permanecer. Este artigo vai abordar certamente uma curiosidade que passa de geração em geração.

Qual o verdadeiro motivo que leva a orelha a ficar vermelha e quente?
Provavelmente, você já ficou com a orelha vermelha e quente algumas vezes ao longo da vida. Na maioria das vezes, a resposta a esse questionamento está ligado a algum tipo de crença popular que vai sendo repassada ao longo do tempo. As respostas podem ser variadas, mas certamente você já escutou que isso ocorre porque tem alguém falando mal de você ou até mesmo que se trata de um aviso do além.

Algumas pessoas acreditam que caso a orelha vermelha e quente seja a da direita, a pessoa pode ficar tranquila. Apesar de ter alguém falando de sua vida, nesta situação estão falando bem. Porém, se for a orelha esquerda não é nada bom, já que segundo a crendice popular neste caso estão falando algo negativo.

Quando estão falando mal existe uma recomendação infalível. Se você morder a gola da camisa ou alça do sutiã isso passa na hora e ainda vai fazer com que o fofoqueiro de plantão acabe mordendo a língua. Será?

A verdade é que existe uma explicação científica sobre a orelha ficar quente e vermelha e não tem nada a ver com as crenças populares citadas anteriormente.

Especialistas afirmam que isso ocorre quando vasos pequenos que ficam na região se dilatam. Contudo, vale frisar que puxada de orelha e tapas vão fazer que a orelha fique vermelha, sendo uma reação natural do organismo.

Os profissionais da área explicam que esse tipo de processo é normal no corpo.

O que boa parte das pessoas não sabe é que o processo também acontece em outras regiões, porém acaba sendo mais aparente na orelha. Nervosismo e estresse também podem provocar a condição, além de medicamentos vasodilatadores, ingestão de álcool e até um quadro febril.