terça-feira, 11 de maio de 2021

Velho sem vergonha estupra criança de 5 anos e é preso em flagrante


 
Foto: Reprodução
Um idoso de 69 anos foi preso em flagrante por abusar sexualmente de uma criança de 5 anos. A prisão foi feita no domingo (9/5) pela Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF), por meio do Grupo Tático Operacional do 16º Batalhão (Gtop 36). A enteada do suspeito e mãe da criança chamou a polícia assim que viu o crime em andamento, na quadra 56 da Vila São José, em Brazlândia.

Após chegar ao local, o Gtop 36 foi informado por testemunhas que o suspeito foi visto sem as calças, se masturbando em frente à criança. A vítima informou para a mãe que o idoso também havia tocado em suas partes íntimas. Todos os envolvidos foram conduzidos para a 18ª Delegacia de Polícia (Brazlândia), onde o suspeito foi preso por estupro de vulnerável.

Integrantes da família relataram aos policiais que desconfiavam das atitudes do idoso com as crianças que frequentavam a casa. Segundo a PM, os parentes informaram que nunca denunciaram porque o suspeito era protegido pela companheira.

Outros casos
Um obreiro de 50 anos de uma igreja evangélica foi indiciado pela Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) por estuprar, ao menos, sete crianças, em um templo, em Planaltina. Os crimes ocorreram entre 2003 e 2005, quando as vítimas tinham entre 6 a 10 anos. O caso teve desfecho no início de abril.

Em março, um brigadista terceirizado do Senado foi preso, em uma emboscada, ao se candidatar para uma suposta vaga de emprego no Hospital da Criança. O homem, 38 anos, é acusado de estuprar, pelo menos, nove crianças no Distrito Federal.

Também em março, investigadores da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA) prenderam um psicólogo acusado de estuprar uma menina de 9 anos durante o atendimento em seu consultório, na Asa Norte. O homem foi localizado em João Pessoa (PB) e trazido para o DF.
Como denunciar
O Centro de Referência em Violência Sexual da Vara da Infância e da Juventude do DF (Cerevs/VIJ-DF) informa que, ao perceber possível caso de violência sexual, a primeira providência é fazer com que a ameaça pare e a criança ou o adolescente seja protegido.

As denúncias, que podem ser anônimas, são atendidas por:

Coordenação de Denúncias de Violação dos Direitos da Criança e do Adolescente (Cisdeca): de segunda a sexta, plantão das 18h às 8h; sábado, domingo e feriados, 24 horas, por meio dos números (61) 3213-0657, 3213-0763 ou 3213-0766, ou pelo e-mail cisdeca@sejus.df.gov.br;
Disque 100;
Disque 180.

Com informações do site: Times Brasília