terça-feira, 15 de junho de 2021

Acusado diz que matou dr. Andrade após 'sonho premonitório'


 
Foto: Reprodução

Além de confessar ter sido o autor da morte do médico psiquiatra Andrade Santana Lopes, 32 anos, o "amigo" e colega de profissão da vítima, Geraldo Freitas de Carvalho Júnior, preso no Conjunto Penal de Feira de Santana, alegou que um sonho premonitório teria motivado o assassinato.
O acusado prestou depoimento, na última quarta-feira (2), e revelou aos policiais detalhes de como tudo aconteceu no dia do crime, ocorrido no dia 24 de maio.

“Essa oitiva foi solicitada pelos defensores e pelo próprio investigado. Ele participou de um interrogatório muito extenso, que durou cerca de 7 horas. Inicialmente ele relatou que era amigo de Andrade e não tinha nenhum tipo de desentendimento com ele e que tudo aconteceu porque no dia do fato, um familiar dele, que é ligado a uma religião esotérica, teria tido uma premonição de que ele seria morto por duas pessoas. Essa pessoa descreveu o sonho, a roupa que seria usada para imobilizá-lo e ele informa que estava vestido com essa roupa no dia 24 e por isso ele acreditou nesse sonho premonitório.
A pessoa descrevia que eram dois homens altos e magros e ele ficou pensando nisso o dia todo”, relatou o delegado Roberto Leal, coordenador de Polícia Civil que está à frente das investigações.

De acordo com o delegado, Geraldo Freitas afirmou que não tinha nenhuma intenção de tirar a vida de Andrade, mas ao chegar ao encontro do amigo no Rio Jacuípe, para passear de moto aquática, acabou tendo acesso ao celular da vítima e percebeu uma conversa com um desafeto dele.

Com informações do site:  diariodanoticia