terça-feira, 29 de junho de 2021

Embasa e Coelba são as líderes em reclamações no Procon


 

Operadoras de telefonia e planos de saúde também estão entre as mais reclamadas.
Nesse primeiro semestre de 2021, o Procon de Feira de Santana já registrou até a primeira quinzena de junho 3.902 reclamações, 900 atendimentos a mais, se comparado ao mesmo período do ano passado, quando registrou 3.023 reclamações.

Em entrevista, o superintendente do Procon, Maurício Carvalho, explicou que mesmo com um quantitativo maior, o número de conciliações também aumentou, dando uma celeridade na resolução dos casos.

Crescemos um pouco em número de reclamações, mas também aumentamos o número de conciliações entre as empresas e o público. O principal papel do Procon é justamente esse, de preservar os direitos do cidadão, dando essa celeridade e rapidez na resolução dos problemas e para isso, nossa equipe está bastante orientada para atender a todos que agendam o atendimento de forma online ou presencial.
Apenas neste ano, foram 793 situações resolvidas, isso demonstra que nosso papel está sendo cumprido de forma eficiente fazendo com que o direito dos consumidores seja respeitado", alertou.

De acordo com o superintendente, a empresa fornecedora de água no estado, Embasa, é a que lidera o número de reclamações, seguida pela Coelba, operadoras de telefonia e planos de saúde.

"Aqui no Procon, nós temos por via de regra, a situação com os serviços de água através da empresa Embasa, existe um número muito grande de reclamações e logo em seguida temos a Coelba com a prestação da iluminação e disputando a terceira e quarta posição, algumas operadoras de telefone e planos de saúde. Óbvio que temos outros segmentos, mas fazendo um escalonamento, estes são os principais”, informou Maurício ao Acorda Cidade.

Ele informou também que quando houver um controle maior da pandemia, haverá na sede do órgão um guichê com um representante da Embasa e outro com um representante da Coelba para proporcionar um atendimento mais eficiente e mais rápido.

“Tenho certeza que eles irão contribuir e vamos fazer essa parceria para que a gente tenha o objetivo de facilitar e resguardar os direitos do consumidor", afirmou.

Compras online

Com relação às compras online, o superintendente Maurício Carvalho explicou que existem reclamações, mas afirmou que é possível evitar cair em golpes que estão nas redes digitais e listou algumas dicas.

"É necessário que haja os devidos cuidados e vamos sempre observar os sites, se demonstram uma segurança para o internauta. Verifique se há o CNPJ, confere no site da Receita Federal, verifique se está ativo, confira contatos telefônicos para assegurar o acesso àquele portal. 

É bom observar também a opinião de outros clientes, testemunhos de outras pessoas, verificar a existência da política de privacidade, como o cadeado que tem na parte superior do site, pois ali, restringe e não expõe a identidade como o CPF. Então é preciso que mantenha todos os cuidados, ainda mais com aquelas ofertas que estão fora ou abaixo do valor de mercado, são promoções para atrair os clientes e quando vai ver, não é nada daquilo. Caso o consumidor ainda tenha dúvidas, suspeitas, tirar print como forma de registro no ato da denúncia", alertou.
 

Com informações do site: acordacidade