domingo, 27 de junho de 2021

PM é apontado como autor de duplo homicídio em caminhada política


 
Os irmãos Adailson da Silva Teixeira, de 51 anos, e Gilson Marques Teixeira, 43, foram mortos a tiros.

Um policial militar paraibano está sendo apontado como autor do crime que deixou duas pessoas mortas durante uma caminhada política no Rio Grande do Norte. Segundo a família das vítimas, o atirador trabalhava como segurança do candidato a prefeito. A Polícia Civil do RN informou ao portal UOL que as primeiras investigações apontam que o PM estaria mesmo atuando como segurança.

A caminhada política era realizada pelo candidato a prefeito do município de Pedro Velho (RN), Junior Balada (DEM), na noite desta segunda-feira (5). Segundo a polícia, o candidato estava visitando residências, quando ocorreu um tumulto e dois homens, que são primos do vereador Marcos Teixeira (Pros), foram assassinados a tiros por um suposto segurança do candidato. 

Na confusão, o suposto atirador foi esfaqueado.

Até a publicação dessa matéria, nenhum suspeito do crime tinha sido preso. A Polícia Civil do Rio Grande do Norte informou que as investigações sobre o caso estão em andamento na delegacia de Pedro Velho.
Os irmãos Adailson da Silva Teixeira, 51, e Gilson Marques Teixeira, 43, foram mortos a tiros, e o suspeito dos dois assassinatos, que não teve o nome divulgado, teria sido esfaqueado durante a confusão.

As primeiras investigações apontam que o atirador é um suposto segurança de Junior Balada e seria um policial militar lotado na Paraíba. A polícia disse que testemunhas contaram que a confusão começou quando os grupos adversários iniciaram uma provocação entre si.

Com informações do site: FOCO SERTÃO