sábado, 26 de junho de 2021

Prédio em que casal morreu no Leblon teve óbito por intoxicação com gás no mesmo andar


 
(Por: Reprodução/Redes Sociais )
Camila Paoliello Ribeiro, de 24 anos, morreu no apartamento 608 do Condomínio Solar Satélite, na Avenida Bartolomeu Mitre, no Leblon, na Zona Sul do Rio, em 11 de setembro de 2012. Nesta terça-feira (22), o casal Matheus Correia Viana e Nathalia Guzzardi Marques, ambos de 30 anos, foi encontrado morto no mesmo prédio.

As investigações apontam que os três jovens foram vítimas de acidentes domésticos em decorrência de problemas no aquecedor a gás da água que ficava nos banheiros das unidades.

Um laudo complementar do exame de necropsia feito no corpo da jovem concluiu, em 22 de agosto de 2013, que a causa de sua morte foi a intoxicação, por "ação química", de acordo com jornal O Globo. O documento assinado pela perita legista Virgínia Rosa Rodrigues Dias  atesta a detecção de carboxihemoglobina no sangue acima de 40% - a concentração de gás, o tempo de exposição, a intensidade da atividade física e a própria sensibilidade do indivíduo determinam esse percentual.

Os laudos da necropsia do casal indicaram que os dois corpos apresentavam "sinais gerais de asfixia, com coloração carminada dos tecidos, sugestivo de intoxicação exógena".

Com informações do site: O Globo