terça-feira, 29 de junho de 2021

Suspeito de aplicar golpe teria comprado 6 mil animais em apenas dois meses


 
Foto: Reprodução

O negociador de gado suspeito de estar devendo mais de R$ 30 milhões a 70 pecuaristas gaúchos teria movimentado, em apenas dois meses, cerca de 6 mil animais, entre terneiros e vacas adultas prenhas. O cálculo feito por um dos produtores lesados aponta que teriam sido usadas cerca de 150 carretas para transportar o gado comprado por Marco Gilberto Muller Becker Filho, que se tornou conhecido na região como Rei do Gado devido ao grande número de animais que negociava. 

O levantamento é feito com base nos preços do gado. Um terneiro (animal novo), custa em média R$ 3 mil, enquanto uma vaca prenha ter preço médio de R$ 7 mil. 

Becker Filho foi preso na última terça-feira, em Porto Alegre, por policiais da Delegacia Especializada em Crimes Rurais e Abigeato (Decrab) de Bagé, que também investiga o caso junto com a Delegacia de Polícia de Formigueiro. Ele está preso preventivamente no Presídio Estadual de Caçapava do Sul.

Segundo moradores de Formigueiro, a movimentação de embarque e desembarque era feita dia e noite, inclusive de madrugada, e teria se intensificado nos últimos meses.

- Em uma tarde, vi passarem seis carretas carregadas de boi na frente de casa, algo incomum por aqui - conta um morador do município do centro do Estado.

Somente em uma das negociações de Becker Filho, 18 caminhões teriam sido usados para carregar os animais comprados. O suspeito faria negócios com dezenas de pecuaristas de mais de 10 cidades, incluindo, além de Formigueiro, os municípios de Caçapava do Sul, Lavras do Sul, São Sepé, Santa Maria, Júlio de Castilhos, entre outros.

Baseada nas denúncias de produtores que foram lesados, a investigação policial identificou que Becker Filho comprava os animais em leilões, muitas vezes por valores acima do praticado no mercado, para pagamento a prazo. Em seguida, os revenderia em remates por preços menores do que havia pago, mas receberia o dinheiro à vista.

Conforme algumas vítimas, assim que os cheques começaram a vencer, o atravessador teria pedido mais prazo. Contudo, há algumas semanas, ele deixou de cumprir os prazos acertados e também não atendia mais as ligações para seu celular. No último dia 17, quando a reportagem do Bei divulgou, com exclusividade, sobre o suposto golpe, Becker Filho já não era mais encontrado em Formigueiro havia mais de uma semana.

DEPOIMENTO MARCADO
Até o momento, o atravessador não prestou depoimento oficial à Polícia Civil para falar do caso. Segundo a sua advogada, Ana Elisa Telesca Mota, Becker Filho deverá dar sua versão sobre as acusações na segunda-feira, quando deverá ser ouvido pelo delegado Antonio Firmino de Freitas Neto, de Formigueiro. Nesta sexta-feira, Ana Elisa não atendeu às ligações da reportagem para comentar sobre o caso.

Também na última terça, a Polícia Civil prendeu, em Caçapava do Sul, o corretor de gado Fabiano Saraiva Marques, 43 anos, que agenciava os animais para Becker Filho. Marques nega envolvimento no caso e diz que apenas fazia a negociação dos animais comprados pelo suspeito. Todos os negócios eram autorizados pelo atravessador.

Na sexta-feira, o delegado Antonio Firmino de Freitas Neto confirmou que irá ouviu Becker Filho na próxima segunda-feira a tarde. Já o delegado André Mendes, da Decrab de Bagé, não atendeu às ligações da reportagem. 

Com informações do site: Bei Net.